Venda de material de construção recua 8,55%

Texto: Redação AECweb

Cálculo considerou o faturamento deflacionado das vendas internas de material de construção

19 de março de 2009 - As vendas internas de material de construção recuaram 8,55% em fevereiro em relação a janeiro. Na comparação com fevereiro do ano passado, houve queda de 21,38%. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, as vendas domésticas de material acumulam retração de 18,47%. Os dados foram divulgados ontem, pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). Para o cálculo, foi considerado o faturamento deflacionado das vendas internas de material de construção.

Em nota, a Abramat informou que o faturamento, menor em fevereiro do que o registrado em janeiro, pode ser explicado pelo menor número de dias úteis do segundo mês do ano. A redução ante o mesmo mês de 2008 aponta de que as vendas de material têm refletido os efeitos da crise econômica internacional.

As vendas de materiais básicos em fevereiro caíram 11,59% na comparação com janeiro e 24,11% em relação a fevereiro do ano passado. Nos materiais de acabamento, foi registrada queda de 2,28% ante janeiro e de 15,72% ante fevereiro de 2008.

O presidente da Abramat, Melvyn Fox, afirmou que a desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de material de construção é a principal saída para reativar o segmento. Segundo Fox, a queda registrada em fevereiro deste ano demonstra que a desoneração é uma necessidade.

"Foi o quarto mês consecutivo de queda das vendas de material. O setor investiu muito nos últimos dois anos, e agora fica na expectativa de um plano de ação do governo que é adiado sistematicamente", disse o presidente da Abramat.

Fonte: DCI – SP - Agência Estado