Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Venda de PCs cai 15% no Brasil em um ano; tablets crescem 134% no período

Texto: Redação PE

Um estudo divulgado pela consultoria IDC nesta quarta-feira (4) indica que a venda PCs (computadores pessoais) no Brasil caiu 15% entre os terceiros trimestres de 2012 e 2013. Neste mesmo período, indica outra pesquisa da mesma empresa, o crescimento na comercialização de tablets chegou a 134%. A consultoria não inclui os tablets na categoria PCs, que considera apenas desktops e notebooks.

No terceiro trimestre, foram comercializados no país 3,4 milhões de computadores pessoais (excluindo tablets). Do total, 61% eram computadores portáteis (notebooks) e 39%, máquinas de mesa (desktops). Os notebooks ultrafinos, com até 21 mm de espessura quando fechados, venderam 145% a mais neste ano, do que no terceiro trimestre de 2012.

"Ao contrário do que ocorreu em 2012, neste ano o governo não comprou computadores. Hoje percebemos uma preferência maior na compra de tablets pela rede pública de educação, o que impacta diretamente nas vendas de PCs", explicou Pedro Hagge, analista da IDC. Para 2013, a consultoria espera uma queda de 10% no mercado brasileiro de PCs. Já em 2014, a expectativa é que a perda chegue aos 6%.

Tablets

Entre julho e setembro deste ano, foram vendidos no Brasil 1,8 milhão de tablets – apesar do crescimento em comparação com 2012, houve queda de 2% em relação ao trimestre anterior. Essa retração foi considerada "inédita" pela IDC e pode ter sido causada pelo volume muito grande de vendas no segundo trimestre (o Ministério da Educação, por exemplo, fez uma compra de 600 mil dispositivos).

Entre todos os tablets vendidos no trimestre passado, 95% rodavam sistema operacional Android e 63% custaram menos de R$ 500. Os modelos de R$ 500 a R$ 1.000 responderam por 22% das vendas, enquanto os aparelhos acima de R$ 1.000 ficaram com 15% do mercado. O preço médio dos tablets ficou em R$ 610, queda de 28% em relação aos R$ 853 do ano anterior.

A previsão é de que o quarto trimestre registre o maior volume do ano, com 2,6 milhões de unidades comercializadas. Se isso realmente realmente acontecer, o ano fechará com 7,9 milhões de aparelhos, crescimento de 142% em relação a 2012. Em 2014, a venda de tablets deve superar os 10 milhões de unidades no país.

Fonte: Folha de SP
x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: