Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Vendas de material de construção caem 7% em outubro

Texto: Redação AECweb

Previsão de crescimento para 2011 foi reduzida para 5%

03 de novembro de 2011 - Pela primeira vez no ano, as vendas de material de construção recuaram. Foi o que apontou a pesquisa mensal realizada pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), em parceria com o IBOPE, que revelou uma queda de 7% em relação a setembro. A previsão de crescimento para 2011 foi reduzida para 5%, já que se mantém a expectativa de recuperação em novembro, tradicionalmente o segundo melhor mês do ano.

Para o presidente da Anamaco, Cláudio Conz, o desempenho de outubro surpreendeu a todos no mercado, pois, geralmente este é um dos melhores meses para o varejo do setor.  “O interessante é que também em outubro de 2010 tivemos uma expressiva queda nas vendas, assim, na comparação entre outubro deste ano e do ano passado, o número ficou estável, não havendo crescimento”, explicou.

Nas categorias pesquisadas, cimento teve a maior queda nas vendas, com 7,3%. Metais e argamassas também apresentaram forte baixa, ambos com decréscimo de 6,% , seguidos pelo segmento de interruptores, plugues e tomadas com redução de 3,5%.

Para o presidente da Anamaco, um dos principais responsáveis pelo baixo desempenho foi a greve no sistema bancário. “Está claro que a greve dos bancos fez fluir menos dinheiro na economia, criando dificuldades para se efetuar pagamentos e saques de maior valor”, esclareceu Conz. “Como nosso setor é fortemente impactado pelas vendas a vista, que correspondem a 50% do total, esta falta de dinheiro circulante prejudicou o andamento das obras”, disse.

O resultado do mês inverte todas as tendências dos últimos 12 meses. Considerando o período de novembro de 2010 a outubro de 2011, o segmento do varejo de material de construção apresentou crescimento de 4,5% contra 9,5% entre 2009/2010. Em 2011, o setor apresenta crescimento de 4% contra o mesmo período 2009/2010 de 10% “Teremos de trabalhar bastante para inverter a tendência e fecharmos o ano positivamente com 5% de crescimento que sendo alcançado será a metade do crescimento de 2010. Acredito que, com o final do ano se aproximando e com a chegada do 13º salário, o aumento no número de reformas será significativo, o que movimentará nosso setor. Todos querem a casa bonita para o Natal, por isso acredito que iremos retomar fortemente o crescimento em novembro”, finalizou Conz.

Em 2010, o varejo de material de construção teve um desempenho 10,6% superior a 2009, atingindo faturamento recorde de R$ 49,80 bilhões.

Fonte: Investimentos e Notícias

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: