Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Vendas de material de construção sobem 5,1% em março

Texto: Redação AECweb

Anamaco registra alta de 5,1% em março, em comparação com fevereiro; na relação anual o desempenho foi 11% superior

01 de abril de 2010 - Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (31) pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), que representa as 138 mil lojas de material de construção no país.

No primeiro trimestre do ano, o setor teve crescimento de 12,5% sobre o mesmo período do ano passado. "A tendência é que o ano de 2010 seja o melhor ano da história do setor, com crescimento de 10% sobre o ano de 2009, quando tivemos um faturamento de R$ 45,04 bilhões", declara Cláudio Conz, presidente da Anamaco.

PAC 2
Segundo Conz, que participou do anúncio do PAC 2, feito pelo Governo Federal no início da semana e que prevê R$ 278,2 bilhões para projetos habitacionais - incluindo o programa "Minha Casa Minha Vida 2" - o programa contribuirá para um crescimento da cadeia produtiva da construção.

"O déficit habitacional brasileiro, segundo o IBGE, é de 6,273 milhões de moradias. Se somarmos os resultados do ‘Minha Casa Minha Vida 1 e 2 estamos falando em uma redução drástica deste número, praticamente invertendo a tendência de crescimento anual deste índice, o que jamais foi visto na história desse país", explica.

"Além disso, já temos 400 mil unidades contratadas na fase 1 do programa e as entidades que dão suporte ao projeto estipulam que, até o final deste ano, esse número chegue a 1 milhão de moradias. Tal perspectiva de melhoria da condição de vida da população, aliada ao aumento efetivo da renda ampliam o potencial de consumo", completa Conz.

Ainda de acordo com o presidente da Anamaco, os programas anunciados pelo Governo Federal tem reflexos importantes na organização da cadeia produtiva.

"Tudo isso contribui para um crescimento do nosso segmento porque exige uma reorganização de todas as etapas do processo: as indústrias já estão aumentando a sua capacidade de produção, a logística de entrega já está sofrendo reformulações. Enfim, muitos investimentos já foram e estão sendo feitos", afirma.

"Todas essas ações vão gerar milhares de empregos no nosso setor e isto é uma enorme oportunidade de qualificação da mão de obra, ampliando a inclusão social e a distribuição de renda da população", completa.

Redução do IPI
O presidente da Anamaco lembra que a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) está em vigor para os produtos do setor até 30 de junho deste ano.

"O consumidor ainda tem três meses para se programar e realizar a sua reforma. Mas estamos dialogando com o Governo Federal para que esse prazo seja prorrogado", finaliza.

Fonte: Brasil Econômico - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: