Vendas de outubro confirmam bom momento no mercado de novos imóveis

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Em dez meses, as vendas acumuladas já superaram o total de unidades comercializadas em todo o ano de 2012

05 de dezembro de 2013 - O mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo manteve o ritmo favorável registrado no decorrer do ano. De acordo com a pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, no período de janeiro a outubro 2013, foram vendidas 27.751 unidades, alta de 31,0% em relação às 21.176 unidades comercializadas nos mesmos dez meses de 2012. As vendas deste ano já superaram o total de unidades escoadas em todo o ano de 2012 (26.958 unidades).

Em valores, o total vendido atingiu R$ 15,7 bilhões, com incremento de 41,4% sobre os R$ 11,1 bilhões de janeiro a outubro do ano passado, atualizados pela variação do INCC (Índice Nacional da Construção Civil), da Fundação Getúlio Vargas. O montante já ultrapassou os resultados de 2012, quando se comercializou o total de R$ 14,6 bilhões.

O indicador de desempenho Vendas Sobre Oferta (VSO) de 12 meses chegou, em outubro, a 66,3%, ritmo superior aos 56,2% de dezembro passado. O desempenho se manteve crescente e, em agosto, atingiu o pico do ano, com 67,4%.

De acordo com a pesquisa, o mercado em outubro apresentou os seguintes resultados:

· Vendas de 2.160 unidades, um crescimento de 9,5% diante de outubro do ano passado e redução de 26,9% sobre setembro (2.953 unidades);

· Valor negociado (VGV) de R$ 1,119 bilhão, com aumento de 10,1% em relação a igual mês de 2012 (R$ 1,017 bilhão) e recuo de 15,3% comparado a setembro (R$ 1,322 bilhão).

Lançamentos residenciais - De acordo com o relatório da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), o total de unidades lançadas durante os dez meses deste ano foi de 24.179 moradias, com aumento de 24,1% em relação ao volume lançado nos primeiros 10 meses de 2012 (19.487 unidades).

As 2.954 unidades ofertadas em outubro representaram volume 15,6% superior às 2.555 unidades lançadas em igual mês do ano passado. Em relação a setembro, houve redução de 0,3%. Ou seja, os lançamentos se mantiveram estáveis.

Em novembro, a divulgação de lançamentos na mídia indica que o mercado continua dinâmico.

Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) - Até outubro, foram comercializadas 46.027 unidades na Região Metropolitana, o que significa alta de 19,3% em relação ao mesmo período de 2012 (38.575 unidades) e próximo de alcançar o total de 50.903 unidades vendidas no ano passado.

A cidade de São Paulo respondeu por 60,3% das vendas, enquanto os demais municípios que compõem a RMSP totalizaram 18.276 unidades (39,7%). As outras cidades apresentaram crescimento em vendas da ordem de 5,0%, diante dos 10 meses de 2012, com 17.399 unidades.

Coincidentemente, foi de 19,3% a variação dos lançamentos na RMSP, comparando os resultados de dez meses de 2013 em relação a 2012. Só que, neste caso, o volume lançado até outubro totalizou 40.768 unidades, diante das 34.165 unidades apurados de janeiro a outubro de 2012.

Nos últimos dois meses, as cidades da Região Metropolitana, exceto a Capital, registraram o lançamento de 6.910 unidades (3.114 unidades em setembro e 3.796 unidades em outubro), o que corresponde a 41,7% do total lançado neste ano (16.589 unidades).

Segmentação por dormitórios - Apesar da relevância dos imóveis de 1 dormitório no terceiro trimestre – segmento que vendeu, até outubro, 7.070 unidades, equivalente a 25,5% do total comercializado na cidade de São Paulo –, o carro-chefe do mercado continua sendo as unidades de 2 dormitórios, que vendeu 12.507 imóveis ou 45,1% de tudo que foi comercializado nos 10 meses deste ano.

A participação dos imóveis de 2 dormitórios cresce quando se analisa a Região Metropolitana. Nesse caso, com 22.890 unidades, o segmento representa quase metade das vendas (49,7%). O comportamento decorre da vocação dessas cidades (com exceção da Capital) para atender à grande demanda por esse tipo de produto.

O total de unidades do segmento de 2 dormitórios vendidas nas outras cidades chegou a 10.383 imóveis, com participação de 56,8%. Em termos de lançamentos, esses municípios foram responsáveis por 8.582 unidades de 2 dormitórios, com participação de 51,7%.

Mesmo assim, não há como deixar de citar o desempenho dos imóveis de 1 dormitório em outubro nas cidades situadas no entorno da capital paulista. No mês, foram ofertadas 1.104 unidades (29,1% do total) e vendidas 1.140 unidades (46,4%). Nesse caso, o segmento superou até a venda de 2 dormitórios, que respondeu por 35,5%.

Considerações - O mercado de imóveis novos encontra duas condições que deverão se manter em 2014, levando seu desempenho a se descolar da situação não tão favorável da economia. Uma delas é a demanda, composta por indicadores demográficos e de emprego e renda. A outra base de sustentação é o financiamento habitacional sólido e abundante, apesar de a concessão de crédito continuar rígida. É importante ressaltar que o próximo ano será atípico, com Carnaval em março, Copa do Mundo em junho e eleições no segundo semestre.

Fonte: Secovi – SP