Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

VisaNet e MRV se mexem para as ofertas de ações

Texto: Redação AECweb

Enquanto a VisaNet anuncia eliminação de 19 corretoras de sua oferta inicial de ações, MRV divulga que levantou R$ 639,45 milhões com oferta pública

25 de junho de 2009 - A VisaNet anunciou ontem a eliminação de 19 corretoras de sua oferta inicial de ações, uma das maiores operações do tipo do mundo dos últimos meses.

Entre as corretoras excluídas da oferta estão Ágora, Bradesco e Fator, "tendo em vista suposta veiculação de material publicitário acerca da oferta não submetido à prévia aprovação da CVM", informa a VisaNet em comunicado. O coordenador líder é o braço de banco de investimentos do Bradesco.

Nos últimos dias, as corretoras Banif, Senso, XP Investimentos e Geração Futuro já haviam sido eliminadas da oferta pelo mesmo motivo. A Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia lista 77 instituições inicialmente cadastradas para participar da oferta de ações da VisaNet.

Pelo cronograma da operação, que pode alcançar R$ 9,7 bilhões se incluídos lotes suplementar e adicional, o período de reserva iniciado em 17 de junho acabou ontem e a fixação do preço se dará dia 25.

No comunicado, os organizadores afirmam que os investidores não institucionais que tenham feito pedidos junto às corretoras excluídas, e que por isso tiveram suas reservas canceladas, poderiam fazer novos pedidos até ontem, desde que nos mesmos termos e condições do pedido original.

Oferta da MRV
A MRV Engenharia anunciou ontem que levantou R$ 639,45 milhões com uma oferta pública primária e secundária de ações. A companhia vendeu 21,6 milhões de ações ordinárias em emissão primária e 4,5 milhões de papéis ON em distribuição secundária, a R$ 24,50 por ação, segundo comunicado publicado pela companhia.

Quando anunciou o plano de fazer a oferta, no final de maio, a MRV havia informado que esperava captar entre R$ 350 milhões e R$ 450 milhões.

A MRV pretende usar 65% dos recursos gerados com a venda na construção de empreendimentos lançados e para capital de giro. Os demais 35% serão usados na compra de terrenos e incorporação de imóveis. Segundo comunicado da MRV, a totalidade dos pedidos de reserva de investidores não institucionais foi atendida, não havendo necessidade de rateio.

Fonte: Jornal do Commercio

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: