Cláudio Mitidieri fala sobre principais tendências na construção civil

Pesquisador do IPT destaca conformidade técnica, industrialização, inovação, qualificação da mão de obra e sustentabilidade como pilares para o desenvolvimento setorial

Publicado em: 05/12/2023

Texto: Eric Cozza

O pesquisador Claudio Mitidieri, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, agora é membro do Conselho Editorial da AEC Academy, iniciativa de fomento à educação continuada e treinamento na construção civil do Portal AECweb. Neste vídeo, o engenheiro civil fala sobre as principais tendências setoriais, industrialização, sistemas construtivos inovadores, produtividade e desempenho, além da necessidade de educação continuada para os jovens profissionais. Confira a entrevista!

Portal AECweb - Na sua visão, quais são as principais tendências do setor, ou seja, as vertentes estratégicas para a construção civil nos próximos anos?

Claudio Mitidieri - Acho que hoje se fala muito em alguns pilares nos próximos anos da construção. Um deles, sem dúvida, continua sendo a conformidade da construção.

AECweb - A industrialização e o uso de sistemas construtivos inovadores são uma premissa para o necessário aumento da produtividade nos canteiros de obras no Brasil?

Mitidieri - A industrialização vai estar muito ligada sempre à questão de você ter uma melhor qualificação da mão de obra. Ter uma atratividade melhor da mão de obra. Acho que a construção civil perdeu um pouco da atratividade da mão de obra. A qualificação da mão de obra não é tão boa na área de serviços como é na área da indústria. Então eu acho que é uma premissa importante. A industrialização vai trazer talvez uma maior atratividade para a mão de obra, fixação dessa mão de obra.

Sem dúvida a inovação hoje está em tudo. Nós temos ainda uma relação não tão bem resolvida quando falamos de uso de inovação, de produtos inovadores. Temos ambientes para isso no país, como por exemplo, o SiNAT- Sistema Nacional de Avaliações Técnicas de Produtos Inovadores e Sistemas Convencionais. Então, do ponto de vista de análise do produto está bem equacionado. A questão é a interface com a execução da obra, como vai ser executado, como vai ser instalado o produto? Então precisamos passar por uma fase de desenvolvimento de prestadores de serviços. Empresas especializadas em instalar esses produtos e executar as obras com essas inovações.

AECweb - O IPT foi um dos principais articuladores em prol da Norma de Desempenho, cuja primeira versão foi publicada da ABNT há cerca de 10 anos. Foi um trabalho setorial de grande impacto, que tem mudado a cultura da construção civil nacional. O que o setor pode aproveitar dessa experiência no necessário movimento em prol da maior produtividade nos canteiros de obras?

Mitidieri - A norma de desempenho foi um grande diferencial. E, para mim, a questão do desempenho, de você ter um parâmetro mínimo da qualidade está muito relacionado à questão da produtividade.
Você controlar para fazer da forma correta da primeira vez, reduzindo retrabalhos tem relação direta com a produtividade. E a norma de desempenho continua ativa, é muito dinâmica, está muito calcada em exigências dos usuários, e essas exigências mudam com o tempo. Então é uma norma bastante dinâmica que pode sofrer modificações ao longo do tempo, adequações a essas novas exigências.

AECweb - Na sua opinião, qual é a relevância de investir na educação e na formação continuada de jovens profissionais para o setor?

Mitidieri - A educação e a formação continuada estão diretamente ligadas à qualificação dos profissionais, sejam profissionais de nível universitário, que atuam na construção (engenheiros e arquitetos), sejam profissionais que atuam na execução da obra.

Eu acho inconcebível a gente não atuar de forma adequada nessa área. Então, a educação e a qualificação desse pessoal são fundamentais. Cada processo tem uma forma correta de ser usado, cada produto tem uma forma correta de ser produzido e instalado na obra. A gente não pode mais pensar na construção sem essa qualificação, sem a educação continuada do profissional.

Temos um fator que é importante: o domínio, o conhecimento tecnológico está muito mais do lado de quem produz. Então a gente precisa levar esse conhecimento para quem presta serviço, quem executa a obra.

AECweb - O senhor acaba de aceitar um convite do Portal AECweb para fazer parte do Conselho da AEC Academy, iniciativa na área de educação voltada para os profissionais e empresas de toda cadeia produtiva da construção civil. Qual é a sua expectativa a respeito?

Mitidieri - Agradeci muito o convite para participar do Conselho Editorial da AEC Academy. Acho que é fundamental, creio que estaremos em um conjunto de profissionais de diferentes empresas e instituições que vão poder discutir. A expectativa é do que podemos levar, discutir e contribuir com a construção civil. Uma expectativa muito maior do que eu posso contribuir com a minha formação e vivência em qualidade, desempenho e industrialização da construção do que o contrário.