Luxo no século XXI

Publicado em: 26/10/2009

Há alguns anos, quando comentava-se sobre “luxo”, as pessoas rapidamente pensavam em vultosas quantias de dinheiro, carros caríssimos, jóias e outros objetos de desejo. Porém, nos dias atuais, quem procura por luxo, o associa a sossego, tempo para curtir a família, silêncio, segurança e, um dos principais, a integração com a natureza, hoje tão escassa na cidade de São Paulo.

Edifícios que integrem o conforto e modernidade, com espaços que possibilitem o envolvimento de seus moradores com a natureza são cada vez mais procurados, visando uma melhor qualidade de vida. É o caso do novo empreendimento Anauá Panamby, que está situado em frente ao parque Burle Marx e possui um bosque privativo, com 11 mil m2 de área verde, cujos cuidados estão sob responsabilidade de uma associação.

Edificações que seguem esse padrão estão cada vez mais em alta e, morando em uma cidade como São Paulo, são cada vez mais raros os espaços que propiciem tal integração. Além do aumento da procura de edifícios que tenham áreas verdes, existem outras tendências sendo seguidas por engenheiros e arquitetos de todo o mundo, como: o emprego de ações sustentáveis no desenvolvimento de novos projetos, otimização de materiais aplicados nas construções, sustentabilidade da localização e implantação, eficiência no uso da água, eficiência energética, qualidade dos ambientes internos e inovações empregadas na edificação. Todos eles ditados pela ONG Green Building Concil Brasil, que aplica a certificação Leed – Leadership in Energt and Environmental Design – concedida às “construções verdes”.

Para finalizar, podemos afirmar que, o que os moradores de São Paulo procuram são construções que apresentem soluções inteligentes para a preservação dos recursos aplicados à obra, modernidade, segurança e espaços com flora natural para que as próximas gerações possam crescer aprendendo e respeitando o que a natureza nos oferece.