Certificação IBI, garantia de qualidade

Instituto cria programa com objetivo de diferenciar todas as obras de impermeabilização que cumprem padrões mínimos de qualidade

Publicado em: 23/11/2008

Texto: Redação AECweb



Redação AECweb

O IBI - Instituto Brasileiro de Impermeabilização, criado em 1975 e consolidado como fórum de debates técnicos entre seus associados - fabricantes, aplicadores e distribuidores - implementou, em 2007, o Programa de Certificação – IBI da qualidade de impermeabilização. O programa regula um conjunto de exigências comprometidas com o melhor uso dos sistemas impermeabilizantes, pautado pela conformidade com normas da ABNT (CB 22) e normas internas do IBI. O objetivo do programa é diferenciar todas as obras que cumprem padrões mínimos de qualidade.

“A certificação coloca à disposição dos profissionais da construção civil e dos consumidores finais, um importante parâmetro de avaliação, tanto nas fases construtivas e de manutenção, quanto na aquisição de imóveis”, diz a presidente da entidade Nelma Christina Alves, lembrando que o IBI, além do envolvimento na elaboração de normas técnicas, se notabilizou na estruturação das ‘Diretrizes Básicas de Aplicação de Sistemas Impermeabilizantes’.

Diante do desconhecimento dos consumidores sobre os sistemas de impermeabilização, o programa se propõe a ser um canal, através do qual construtoras, administradoras de imóveis e imobiliárias possam se assegurar de estarem construindo, administrando ou comercializando produtos imobiliários com os menores riscos de possíveis problemas de vazamentos, infiltrações, goteiras entre outros. “Neste sentido, o IBI estruturou um conjunto de exigências relativo à procedência dos produtos impermeabilizantes, métodos de instalação, empresas aplicadoras e de projetos”, explica a presidente.

CRITÉRIOS
Segundo ela, diferente de outros instrumentos de certificação, o Programa de Certificação - IBI não certifica a empresa-construtora, mas suas obras. A certificação deve atender às seguintes exigências:

1.       Relativas à filiação ao IBI e outros órgãos

a)      Emprego de materiais de fabricantes filiados ao IBI;

b)      Serviços de impermeabilização realizados por aplicadores associados ao IBI;

c)       Projetos de impermeabilização realizados por profissional/empresa devidamente habilitado junto ao CREA e credenciados pelo IBI.

2.       Exigências técnicas

a)      Áreas que devem ser impermeabilizadas: toda estrutura ou parte dela, que mantenha contato com água, na forma líquida ou de vapor, de forma constante ou temporária, deve ser impermeabilizada;

b)      Os serviços devem utilizar materiais normalizados e seguir os procedimentos da ABNT. Os materiais deverão ter certificado de teste ou ensaio de laboratório dos respectivos fabricantes;

c)       Obras com projeto de impermeabilização, em conformidade com a norma NBR 9575, além de recolhimentos das ART de projetos (projetista) e de execução (aplicador).

A exigência básica para a Certificação IBI é, tanto os fabricantes quanto aplicadores, produzirem e aplicarem, respectivamente, produtos normalizados, conforme os padrões estipulados pelo CB 22 (Comitê Brasileiro de Impermeabilização) da ABNT. 

“Outro aspecto de relevância quanto à atuação de aplicadores e fabricantes perante os esforços de certificação reside na força da comunicação multiplicadora junto às empresas, construtoras e clientes”, observa a presidente. "Dessa forma, se viabiliza o processo de certificação a partir do envio pela construtora dos documentos comprobatórios de contratação dos serviços (aplicadores); do projeto de impermeabilização; do recebimento das guias de ART (projeto e execução) e notas fiscais de compra dos produtos”, conclui Nelma Christina Alves.