Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Como comprar ralos

Aparentemente simples de especificar e comprar, esse item merece atenção aos aspectos técnicos, de funcionalidade, segurança e durabilidade. Confira dicas!

Publicado em: 16/03/2023Atualizado em: 17/03/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
(Foto: Shutterstock)

Ao longo do tempo, os ralos ganharam novas versões, algumas até sofisticadas. Independentemente do tipo – seco, linear e sifonado –, todos são constituídos pela caixa receptora e grelha.

A engenheira Tatiane Midori Uehara, diretora da Planeh Gerenciamento e Projetos, explica que a caixa receptora é a base que deve ser encaixada abaixo do piso para a ligação dos tubos ao esgoto. Já a grelha é uma espécie de tampa que tem a função de reter partículas de esgoto, evitando que resíduos maiores passem para as tubulações.

Ralo seco

É chamado de seco porque esse tipo de ralo não possui selo hídrico, ou seja, a água escoa assim que é coletada. “A captação se dá pela extremidade do círculo, de forma que o centro do ralo permanece sempre seco. Essa condição deixa o caminho livre para os gases do esgoto retornarem pela tubulação”, detalha.

Sua utilização se restringe a áreas de banho e pequenos ambientes que possam ter eventual presença de água, como lavanderias e sacadas. No entanto, é importante ter o ralo sifonado instalado em outro ponto do sistema de tubulação, para impedir que o mau cheiro retorne.

Ralo linear

À princípio, o ralo linear era indicado apenas para áreas externas, como varandas, próximo a piscinas ou escadas, para a coleta, de forma mais eficiente, da água da chuva ou a separação e limitação de áreas molhadas.

“Agora, ele ganha espaço em novas funcionalidades, passando a ser utilizado nas áreas de banho dos banheiros residenciais. Ali, o ralo linear facilita a paginação de piso, garante agilidade da mão de obra, evitando recortes e, consequentemente, a diminuição do desperdício com material na hora da instalação”, explica Uehara.

A principal característica do ralo linear é a cobertura total do vão da área onde é instalado. O vão linear é acoplado na caixa sifonada e pode ser usado no chuveiro ou como ralo de ambiente. É um sistema com maior capacidade de vazão de escoamento da água. Outra vantagem é a facilidade na limpeza, por não conter vãos estreitos e cavidades em sua grelha.

O ralo linear ganha espaço em novas funcionalidades, passando a ser utilizado nas áreas de banho dos banheiros residenciais
Tatiane Midori Uehara

“No entanto, para quem pretende usar esse modelo, vale lembrar que é necessário deixar o rebaixo para instalação quando estiver fazendo o contrapiso”, alerta.

Ralo sifonado

O ralo sifonado é amplamente utilizado e não se restringe a ambientes residenciais, variando conforme o tipo de material a ser adotado. Em residências, são instalados em pisos de áreas molhadas, como box do banheiro ou área de serviço.

“É responsável por impedir que o mau cheiro retorne, devido a presença de sifão interno que, em instalações hidráulicas, são chamadas de selo hídrico. Trata-se de mecanismo de curvatura que faz com que um pouco de água sempre fique parada ao fundo. Dessa forma, cria uma barreira que bloqueia os odores, impedindo que eles entrem em contato com o ambiente interno”, detalha.

Em ambientes industriais ou que possam ter presença de materiais inflamáveis, os ralos sifonados colaboram para evitar a propagação de chamas. É recomendável que sejam empregadas tubulações em ferro fundido nas redes de esgoto.

Tubulações para cada tipo de ralo

Dependendo do ralo e suas diferentes funções, é preciso atentar para as ligações com a tubulação hidráulica. “O ralo linear, quando instalado nos banheiros ou em áreas molhadas que passam por lavagem, deve ser ligado a uma caixa sifonada antes do direcionamento para as tubulações de esgoto”, ensina a engenheira.

Já no caso de o linear ter uso exclusivo para coleta de águas pluviais, o direcionamento será feito diretamente à rede de águas pluviais, cisternas ou reservatórios de retenção.

Para utilização do ralo seco, a engenheira reforça a orientação de que seja ligado a uma tubulação que tenha o ralo sifonado em outro ponto do sistema, para impedir que o mau cheiro retorne. “É dispensável, somente, em caso de coleta exclusiva de águas pluviais”, diz.

Em lajes impermeabilizadas de coberturas, o ralo ideal é o seco, pois a água escoa rapidamente assim que é coletada, evitando a proliferação de mosquitos em orifícios onde podem ocorrer empoçamento de água.

Materiais das caixas receptoras

Elas são produzidas em plástico (PVC), alumínio ou em ferro fundido. Em áreas residenciais costumam ser utilizados os ralos em PVC e em casos muito específicos em alumínio.

Além dos ambientes industriais, os ralos e tubulação em ferro fundido são também exigidos em instalações como estações de trem e metrô, terminais rodoviários e aeroportos. “São locais com alto tráfego de pessoas e que podem ter restrições ou maior comprometimento em relação a parada para manutenção ou sob classificação específica de carga de incêndio”, afirma Uehara.

Grades inovadoras

As tampas, grelhas ou grades dos ralos são encontradas no mercado em vários materiais. Além dos aspectos originais de funcionalidade, segurança e durabilidade, as grelhas passaram a atender, também, a estética dos ambientes, com destaque para o ralo click up e ralo oculto/invisível.

“O click inteligente é uma tampa, geralmente em inox, que pode ser mantida fechada e ser aberta apenas quando o usuário for utilizar. Possui mecanismo com abertura fácil de pressão, em um ‘click’”, fala, lembrando que, para a limpeza, é necessário desrosquear a tampa, limpar e rosquear novamente.

O click inteligente é uma tampa, geralmente em inox, que pode ser mantida fechada e ser aberta apenas quando o usuário for utilizar
Tatiane Midori Uehara

O ralo oculto ou invisível faz sucesso entre os arquitetos, por praticamente desaparecer no box do banheiro. Pode ser seco ou sifonado, produzido em plástico ou inox, em formatos quadrado ou linear. É uma espécie de bandeja que recebe o mesmo revestimento cerâmico instalado no restante do piso. A água escoa naturalmente através de seu perímetro.

Criar ralo onde é preciso

De acordo com a engenheira, para instalar ralo adicional em ambiente onde é necessário, mas não foi previsto, é importante fazer algumas verificações. “Não só em relação à demanda hidráulica, mas também em relação às questões construtivas e estruturais existentes no local”, diz.

Fornecedores confiáveis

Uehara ressalta que, para uma compra segura, é recomendável verificar as especificações e a compatibilidade entre os diferentes materiais para evitar folgas ou problemas nos encaixes. “Além disso, considerar a funcionalidade dos ralos, se atendem aos requisitos das normas de qualidade e se está comprando de uma empresa certificada”, conclui.

Leia também:
Como comprar guarda-corpos
Como comprar metais sanitários

Colaboração técnica

Tatiane Midori Uehara – É engenheira e tecnóloga civil atua como diretora na empresa Planeh Gerenciamento e Projetos, especializada na elaboração de estudos hidrológicos, projetos de hidráulica, infraestrutura e drenagem.