Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Ladrilho hidráulico: veja como você mesmo pode aplicar com bons resultados

De aplicação simples, o revestimento não exige mão de obra especializada para ser instalado. Porém, seguir um passo a passo e tomar alguns cuidados é fundamental

Publicado em: 15/02/2018Atualizado em: 30/10/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Tradicionais, os ladrilhos hidráulicos estão presentes em ambientes internos e externos, muitas vezes com função decorativa. Produzidos com uma mistura de cimento, areia e pó de mármore (também podem conter pigmentos inorgânicos com diferentes cores), possuem alta resistência e durabilidade.


A aplicação do ladrilho hidráulico é simples e dispensa a necessidade de mão de obra especializada (crédito:
shutterstock.com / 2j architecture)

Entre os benefícios dos ladrilhos hidráulicos está a facilidade de aplicação. Você mesmo pode realizar sua instalação, dispensando a necessidade de mão de obra especializada. Basta seguir algumas dicas e um passo a passo bem simples. Veja a seguir.

MATERIAIS NECESSÁRIOS

• Esquadro

• Desempenadeira de madeira

• Espátula de EVA

• Régua de alumínio

• Desempenadeira dentada

• Água

• Nível de bolha

• Argamassa

• Vassoura de pelo

• Broxa

• Cimento

• Pano seco

• Resina impermeabilizante

• Rejunte

• Rolo de tinta

PREPARAÇÃO

O primeiro passo é definir a paginação. Como grande parte dos ladrilhos hidráulicos apresenta desenhos ou formas, é importante definir como será aplicado. O próximo passo é garantir que o contrapiso esteja nivelado. Para isso, utilize uma régua de alumínio e um nível de bolha. Coloque o nível de bolha em cima da régua de alumínio e verifique se a bolha está centralizada e se não existe nenhum vão entre a régua e o contrapiso. Se a base estiver nivelada, pode prosseguir. Agora é necessário fazer a limpeza. Utilizando uma vassoura de pelo, limpe o contrapiso retirando todo o pó e a sujeira. Depois, com uma broxa, umedeça a área onde o ladrilho será aplicado.

Estando a base bem preparada, com prévia conferência de caimento, tubulações embutidas e outros, as peças deverão ser assentadas sobre uma camada de argamassa
Ercio Thomaz

APLICAÇÃO

Com a base nivelada, limpa e úmida, o assentamento das peças é feito de forma simples. “Estando a base bem preparada, com prévia conferência de caimento, tubulações embutidas e outros, as peças deverão ser assentadas sobre uma camada de argamassa. Antes, deve-se polvilhar uma pequena quantidade de cimento e, assim que o pó mostrar sinais de umidade, aplicar o ladrilho sobre ele”, explica Ercio Thomaz, pesquisador do Laboratório de Componentes e Sistemas Construtivos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

Devido à fragilidade do revestimento, evite utilizar martelos de borracha ou silicone para pressioná-lo contra a argamassa. Utilize uma desempenadeira de madeira para realizar pressão no ladrilho contra a argamassa.

Para garantir o alinhamento, deve-se assentar o primeiro ladrilho no canto do contrapiso. Utilizando um esquadro, posicione-o no início da paginação e, com o auxílio de uma linha, marque o traçado perpendicular para garantir que o assentamento fique reto. “Normalmente, assenta-se o primeiro e o último ladrilho de cada fiada, utilizando-se linhas e réguas longas de alumínio para o assentamento das peças intermediárias”, afirma Thomaz.

Artesanal
Por ser um revestimento artesanal, o ladrilho hidráulico pode apresentar pequenas variações de espessura entre as peças. A correção na diferença de altura deve ser feita durante o assentamento, acrescentando ou retirando argamassa debaixo da peça.

Caso sejam necessários recortes para a aplicação, deve-se realizar a marcação com um esquadro e caneta e cortar a peça utilizando uma serra circular. O assentamento é realizado da mesma maneira das peças inteiras.

Após a aplicação de todas as peças, limpe a superfície dos revestimentos com uma vassoura de pelo e um pano seco. Com os ladrilhos já limpos, é hora de aplicar a primeira camada de resina. Ela que garantirá a impermeabilização do conjunto, além de proteger o piso contra possíveis manchas. Com a utilização de um rolo de tinta, passe uma camada de resina por todo o piso e deixe secar.

24 horas depois...

Já com a resina seca, é a hora do rejunte. Por mais que a aplicação seja “junta seca”, ainda é necessária a aplicação de rejunte. Com uma espátula de EVA, aplique o rejunte nos vãos entre as peças. Com uma esponja úmida, remova os excessos. Após a limpeza, aplique novamente mais duas camadas de resina, com intervalo de 24h entre elas, para realçar ainda mais os detalhes do ladrilho.

Para futuras substituições, deve-se manter de reserva um número de peças em torno de 3 a 4% do número total de ladrilhos a serem empregados
Ercio Thomaz

MANUTENÇÃO

A limpeza é simples e deve ser feita com água e detergente neutro. A utilização de produtos abrasivos (saponáceo), ácidos ou básicos (soda cáustica) deve ser evitada a todo custo. Em aplicações externas, pode ocorre a aparição de fungos. Nesse caso, Thomaz sugere uma solução com água e hipoclorito de sódio para a eliminação do problema.

A manutenção deve ser pensada antes mesmo da aplicação. “Para futuras substituições, deve-se manter de reserva um número de peças em torno de 3 a 4% do número total de ladrilhos a serem empregados”, explica Ercio. Para garantir a integridade das demais peças, o ladrilho danificado deve ser substituído após a remoção do material de rejunte.

Leia também:

Ladrilho hidráulico oferece alta resistência a zonas de tráfego intenso
Ladrilho hidráulico é tendência no revestimento de paredes ou pisos

Colaboração técnica

Ercio Thomaz – Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, tem mestrado e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (USP). Tem experiência na área de construção civil, com ênfase em materiais e sistemas construtivos, atuando principalmente nos seguintes temas: edifícios, habitação, qualidade, patologia, desempenho/qualificação de componentes e sistemas construtivos, alvenarias, revestimentos e fachadas de edifícios.