Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

NBR 15.818: mais segurança ao transporte de máquinas para movimentação de solo

Recém-publicada a ABNT NBR ISO 15.818:2021 estabelece requisitos para pontos de içamento e amarração em equipamentos como retroescavadeiras e caminhões basculantes. Entenda

Publicado em: 30/11/2021

Texto: Juliana Nakamura

Retroescavadeira
Para a movimentação de máquinas como as retroescavadeiras alguns cuidados simples são fundamentais (Foto: bogdanhoda/Shutterstock)

O transporte de máquinas para movimentação de solo utilizadas na construção pesada e civil requer uma série de cuidados para evitar acidentes e perdas materiais. Eles vão desde procedimentos relacionados à amarração dessas máquinas para o deslocamento seguro, à fixação em caso de içamento com gruas.

Desde junho de 2021 a realização destas atividades ganhou o respaldo de uma norma técnica brasileira. A ABNT NBR ISO 15.818:2021 define requisitos de desempenho de pontos de fixação para içamento e amarração tanto dos equipamentos, quanto de componentes e subconjuntos transportados separadamente.

O objetivo do texto é garantir que as máquinas, independente do modelo, tenham pontos adequados para garantir um transporte seguro e evitar improvisos. A norma abrange os equipamentos da linha amarela que executam operações de escavação, carregamento, transporte, perfuração, dispersão e compactação de terra, rocha e outros materiais. “Estamos nos referindo às pás-carregadeiras, retroescavadeiras, escavadeiras, caminhões basculantes fora de estrada, motoniveladoras, rolos-compactadores e perfuratrizes horizontais”, explica o engenheiro Odirlei Ducatti, coordenador da Comissão de Estudo de Máquinas Rodoviárias da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

O QUE PREVÊ A NORMA?

Durante o transporte de máquinas ou componentes pesados, forças intensas podem atuar sobre a carga. Por isso, a ABNT NBR ISO 15.818 exige que esses equipamentos possuam uma quantidade suficiente de pontos de fixação de modo que a força de içamento derivada da massa da máquina seja relativamente bem distribuída e equilibrada durante a movimentação.

Os requisitos de resistência dos pontos de fixação para içamento e amarração devem ser verificados por ensaio físico ou por cálculo, a critério do fabricante
Odirlei Sávio Ducatti

A norma prevê, também, que os pontos de fixação para içamento e amarração sejam fabricados com materiais que apresentem sinais visíveis de deformação permanente (escoamento) ou outros sinais visíveis equivalentes, antes da falha (fratura). O objetivo é fazer com que fique evidente o ponto sobrecarregado. “Os requisitos de resistência dos pontos de fixação para içamento e amarração devem ser verificados por ensaio físico ou por cálculo, a critério do fabricante”, informa Ordilei Ducatti.

Os pontos de fixação para içamento e amarração devem, ainda, estar localizados de modo que danos nos acessórios correspondentes (içamento/amarração), devido a arestas vivas etc., sejam evitados, quando a máquina for içada/amarrada. Além disso, os pontos de içamento e amarração precisam estar acessíveis utilizando os princípios providos na ABNT NBR ISO 2867: máquinas rodoviárias — Sistemas de acesso.

Outra exigência do texto normativo recém-publicado é a de que o fabricante do equipamento ofereça instruções no manual do operador para orientar o içamento, a amarração e o transporte da máquina de movimentação de solo.

BOAS PRÁTICAS NO TRANSPORTE

Em hipótese alguma devem ser utilizados outros locais para a amarração do equipamento, como alças ou degraus não destinados para isso
Odirlei Sávio Ducatti

Para a movimentação segura de máquinas como retroescavadeiras, escavadeiras e motoniveladoras, alguns cuidados simples são determinantes para a segurança de todos. Elas começam pelo uso exclusivo dos locais especificados pelo fabricante para a amarração, de acordo com as instruções descritas no manual ou em etiqueta colada no corpo da própria máquina. “Em hipótese alguma devem ser utilizados outros locais para a amarração do equipamento, como alças ou degraus não destinados para isso”, salienta o coordenador da Comissão de Estudo de Máquinas Rodoviárias da ABNT. Ele destaca que, de acordo com a norma, os pontos de levantamento devem ser identificados por uma etiqueta que traz a ilustração de um gancho.

Outra recomendação do especialista é conhecer o peso de embarque do equipamento e utilizar somente cabos e ganchos de capacidade nominal adequada à amarração da máquina em questão.

Colaboração técnica

Odirlei Sávio Ducatti
Odirlei Sávio Ducatti — Engenheiro mecânico pós-graduado em Engenharia de Fabricação pela Universidade de São Paulo (USP-São Carlos), é gestor do ABNT/CB-48 (Comitê Brasileiro de Máquinas Rodoviárias) e coordenador da Comissão Técnica da Câmara Setorial de Máquinas Rodoviárias da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Atua há 16 anos na área de normas e regulamentos da Caterpillar como especialista para a América Latina.