Papel de parede 3D: ilusão de ótica garante efeito de profundidade

Veja como e onde usar essa solução decorativa que ajuda a levar modernidade a projetos residenciais e corporativos. Entre suas vantagens está a fácil substituição e manutenção do produto

Publicado em: 03/04/2018Atualizado em: 06/04/2018

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Se utilizados em excesso, os papéis de parede 3D podem causar vertigens (crédito: shutterstock.com / Dariusz Jarzabek)

Você já sentiu vontade de mudar o visual de um ambiente de modo rápido e sem muitas complicações? O papel de parede pode te auxiliar nessa tarefa sem exigir grandes reformas. E se você optar pela opção em 3D, o resultado pode ser ainda mais impressionante.

Geralmente estampados com paisagens ou formas geométricas, os papéis de parede 3D causam uma ilusão de ótica no ambiente, criando um efeito de profundidade mesmo sem textura ou relevo. Por essa mesma razão devem ser usados com ‘moderação’. “Os efeitos em 3D geralmente são escolhidos para uma parede de destaque, diferente de um papel convencional que pode ser usado num ambiente todo”, destaca Lisandro Piloni, titular da Piloni Arquitetura.

Os efeitos em 3D geralmente são escolhidos para uma parede de destaque, diferente de um papel convencional que pode ser usado num ambiente todo
Lisandro Piloni

Veja especificação técnica de papel de parede no Portal AECweb

Veja fornecedores de papel de parede no Portal AECweb

VANTAGENS

Quando se trata de papel de parede 3D, a criatividade não tem limites, pois são muitas as opções de estampas disponíveis no mercado, desde fundo do mar, até espaço, passando por carros, casas, madeiras, pedras etc.

Praticidade é outro ponto alto desta solução, que pode ser substituída com a mesma facilidade dos papéis de parede tradicionais, garantindo ambientes renovados sempre que preciso. Os papéis 3D também podem ser aplicados nos mais variados locais, desde que internos. “Eles só precisam combinar com a proposta ou o visual do ambiente”, ressalta Piloni.

ONDE APLICAR

Sua aplicação é recomendada exclusivamente para ambientes internos de residências, comércios e escritórios. “Lavabos são ambientes que incorporam perfeitamente esse estilo de papel”, afirma Piloni. Para aplicação em cozinhas, deve-se escolher um produto com acabamento vinílico que permita a limpeza e manutenção constantes. Além de paredes, também podem ser aplicados em outras superfícies, como em móveis ou até mesmo no teto.

Existem alguns truques que podem potencializar o efeito 3D, como aplicação em corredores longos, que amplificam a sensação tridimensional. “O uso em paredes que estejam um pouco longe do acesso da pessoa também é legal, pois deixam aquela vontade de colocar a mão para ver se é real”, reforça Piloni.

Lavabos são ambientes que incorporam perfeitamente esse estilo de papel
Lisandro Piloni

CUIDADOS

Os revestimentos com formatos geométricos e paisagens não devem ser utilizados em mais de uma parede no ambiente, pois podem causar desconfortos sensoriais. “Se for alguma estampa bem realista, pode causar algum tipo de confusão ou vertigem (geometrias, listras especiais etc.), por isso é ideal aplicar em uma única parede. Agora se for uma textura de madeira, pedra ou tijolo bem realista, pode usar e abusar”, afirma Piloni.

A manutenção é feita de maneira simples. Para limpá-lo, basta passar um espanador ou até mesmo aspirador de pó. O uso de água na limpeza deve ser evitado, pois pode desgastar o papel e até mesmo estragar a pintura. “Evite o uso de sabão e outros produtos de limpeza, pois podem desbotar a cor”, alerta Piloni.

Leia também

Papel de parede – dos vinilizados aos 3D

Colaboração técnica

Lisandro Piloni – Formado em arquitetura e urbanismo pela PUC (Pontifícia Universidade Católica), em Campinas, hoje está à frente do escritório Piloni Arquitetura & Interiores, com sede na capital e em São José do Rio Preto.