Sistema de boxe de banheiro exige manutenção anual

Além da manutenção preventiva, o boxe emite sinais quando há peças que precisam ser substituídas. No caso do vidro, quando há trincas, é preciso trocar a peça antes que quebre

Publicado em: 03/03/2021

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Manutenção e cuidados com o boxe do banheiro
É importante estar atento aos sinais de que algo precisa ser corrigido (foto: PhotoMavenStock/Shutterstock)

O uso correto e a manutenção dos boxes de banheiro são procedimentos importantes para evitar danificar o vidro ou outros componentes. De acordo com a ABNT NBR 14207 - Boxes de banheiro fabricados com vidros de segurança, a manutenção preventiva deve ser feita a cada 12 meses. A norma se refere aos vidros temperados com ou sem película de segurança e aos laminados.

O vidro é um material de longa durabilidade. Mas, é importante destacar que o boxe de banheiro é um conjunto formado pelo vidro e outros componentes, que, com o uso, sofrem desgaste e precisam ser substituídos
Vera Andrade

“O vidro é um material de longa durabilidade. Mas, é importante destacar que o boxe de banheiro é um conjunto formado pelo vidro e outros componentes, que, com o uso, sofrem desgaste e precisam ser substituídos”, alerta Vera Andrade, coordenadora Técnica da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro).

Independentemente do prazo estipulado pela norma técnica, é importante prestar atenção nos sinais de que há algo errado e precisa ser corrigido. Entre eles, a coordenadora destaca:

• Portas exigindo esforço para abrir ou fechar, ou encostando no chão durante o seu movimento;
• Contato direto do vidro com algum material mais rígido, como perfil de alumínio ou parede;
• Puxador encostando ou batendo na folha fixa de vidro quando a porta é fechada;
• Porta deslizando sozinha;
• Guia da porta ressecada ou muito flexível;
• Lascas nas bordas do vidro;
• Estrutura do boxe não está firme.

As trincas indicam que o vidro temperado está fragilizado e poderá não suportar algum esforço mecânico ou choque térmico
Vera Andrade

“De todos os problemas listados, os mais comuns são portas que exigem esforços excessivos para abrir ou fechar e até mesmo encostam no chão ao deslizar”, aponta. A falta de limitadores superiores e inferiores também é preocupante, porque sem eles a porta pode bater na alvenaria ao fechar ou o seu puxador pode bater na borda do vidro fixo. E caso o boxe tenha apenas um dos batentes, ou eles estejam desalinhados, isso pode levar a porta a bater a quina no piso, devido ao movimento de pêndulo e quebrar.

Quando surgem trincas no vidro do boxe é urgente tratar da substituição da peça. “As trincas indicam que o vidro temperado está fragilizado e poderá não suportar algum esforço mecânico ou choque térmico”, diz. Já no caso dos acessórios como batentes, roldanas, guias e borrachas amortecedoras, é recomendável que eles sejam trocados na manutenção preventiva, mesmo não apresentando defeitos visíveis.

Veja no Portal AECweb fornecedores de boxe para banheiro
Veja também modelos de boxe para banheiro

Película de segurança

A película de segurança para o vidro temperado do boxe é diferente dos adesivos decorativos e películas comuns, como aquelas aplicadas nos automóveis, por exemplo. A execução cabe a um profissional habilitado, que vai aplicar a película do lado externo do boxe, sempre antes da instalação do vidro.

“É preciso que ela fique sob as peças de sustentação, como as roldanas, em portas de correr, e dobradiças das portas de abrir/pivotantes. Ou, ainda, em perfis, no caso dos vidros fixos. Isso garantirá que a película fique presa a essas estruturas para que, em caso de quebra do vidro, ela impeça que ele se solte e caia sobre alguém”, ressalta, acrescentando que, para aplicar a película de segurança em boxes já instalados, é necessário que um vidraceiro desmonte o boxe e limpe bem as peças de vidro.

O usuário deve exigir do fabricante da película de segurança a garantia de que, em caso de quebra do vidro, seja possível realizar, pelo menos, um movimento de abrir e fechar a porta. O fornecedor é obrigado a assegurar, também, que os fragmentos de vidro vão permanecer presos à estrutura de fixação por, no mínimo, duas horas, para que o usuário que estiver dentro do box tenha tempo para sair.

O consumidor não deve realizar a manutenção preventiva e a colocação da película de segurança por conta própria. Afinal, são necessários conhecimentos específicos sobre a forma correta para manusear o vidro e quais os cuidados necessários para a realização desses serviços. A consultora da Abravidro orienta contratar vidraçarias com boa reputação no mercado.

Rotina de cuidados

Há uma série de cuidados que o usuário deve adotar no dia a dia, para preservar a segurança e beleza do boxe:

• Não bata no vidro com objetos duros ou com pontas;
• Não se apoie ou se pendure no boxe;
• Nunca deixe crianças perto do boxe sem acompanhamento de um adulto responsável;
• Certifique-se de que seu boxe passou por manutenção preventiva nos últimos doze meses;
• Não tente desmontar o boxe: para isso, contrate um profissional qualificado;
• Para limpeza, utilize apenas água, sabão ou detergente neutro. Para limpeza específica do vidro, pode ser usado um limpa-vidros. Ao final, seque com pano macio;
• Mantenha o boxe sempre limpo e seco, pois a permanência de gotas de água após o banho pode, eventualmente, provocar manchas. Agentes químicos presentes em sabonetes, xampus e outros cosméticos também podem causar manchas. Por isso, mantenha sempre o produto limpo. Não use produtos abrasivos como lixa, palha de aço ou ácidos na limpeza do boxe.

Colaboração técnica

Vera Andrade
Vera Andrade – É Engenheira de Produção com MBA em Marketing e Vendas e, também, Técnica em Design de Edificações. Atua como coordenadora Técnica da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro), com 16 anos de experiência em indústrias de transformação de vidros planos, nas áreas de Projeto, Vendas, Qualidade, Marketing e Treinamentos Técnicos. Participa do Comitê Brasileiro de Vidros Planos (ABNT/CB-37) e ministra palestras para a divulgação das normas do setor vidreiro em todo país.