Como evitar acidentes com ralos em piscinas?

Ralo anti-aprisionamento impede que o cabelo, peças de vestuário ou partes do corpo sejam sugadas. Botão de emergência desliga a circulação e sucção da água. Dispositivos estão previstos na norma técnica NBR 10.339

Publicado em: 10/05/2022

Texto: Eric Cozza

foto de uma piscina azul, com água límpida, em que é possível ver o ralo no chão
Piscinas devem ter, pelo menos, dois ralos de fundo, equipados com dispositivo anti-aprisionamento e localizados a 1,5 metro de distância entre si. (Foto: Shutterstock)

O governo federal sancionou em abril, com vetos, a Lei 14.327, que define requisitos mínimos de segurança para a fabricação, construção, instalação e funcionamento de piscinas. Entre os dispositivos vetados, está o que tornaria obrigatória a instalação do ralo anti-aprisionamento, para evitar o turbilhonamento, enlace ou sucção de cabelos ou membros do corpo pelo dreno. Também foi retirado artigo que obrigaria a instalação de botão de emergência para a interrupção imediata de sistemas de recirculação de água em piscinas.

Publicada em setembro de 2018, a NBR 10.339 prevê tanto o ralo anti-aprisionamento quanto o dispositivo que desliga a circulação e sucção da água. De acordo com a Agência Senado, na justificativa sobre o veto, a presidência argumentou que, apesar da boa intenção do legislador, a proposição contrariava o interesse público “ao engessar as possibilidades de se incorporarem eventuais inovações e mudanças tecnológicas, como a de dispositivos e equipamentos automatizados, que trarão mais vantagens quanto à capacidade de alcance, servindo melhor ao interesse público”.

Vetos à parte, cabe aos profissionais da construção, engenharia civil e arquitetura o cumprimento das normas técnicas vigentes. E para tirar dúvidas sobre como evitar acidentes com ralos de piscinas, o instrutor de formação profissional do Senai-SP, Marcos Vinicius França Colman, participou do podcast AEC Responde. Confira a entrevista na íntegra.

AEC Responde – Quais são os cuidados técnicos para impedir acidentes com ralos em piscinas?

Marcos Vinicius França Colman – Vamos partir sempre dos princípios estabelecidos na etapa de projeto. A norma NBR 10.339 traz várias recomendações tanto sobre a parte de instalações hidráulicas quanto do entorno da piscina. Antigamente, o pessoal construía piscinas com apenas um ralo de fundo. A norma pede hoje que se instale, pelo menos, dois ralos de fundo com dispositivo de anti-aprisionamento. Esse dispositivo permite que seja realizada a recirculação da água da piscina sem o risco de entrelaçamento de cabelos ou o eventual aprisionamento de dedos de crianças e outros usuários.

Existem vários tipos e nomenclaturas para esse tipo de ralo: anti-aprisionamento, anti-turbilhão ou até mesmo anti-hair. Você consegue comprá-los com facilidade e, até mesmo numa piscina que já tem o ralo no modelo antigo, é possível fazer a instalação. Será necessário apenas um reparo no local
Marcos Vinicius França Colman, instrutor de formação profissional do Senai-SP

AEC Responde – Como é que funciona o sistema de circulação de água e sucção em uma piscina?

Colman – Como mencionei, hoje a norma estabelece que você instale dois ralos de fundo, saindo com uma tubulação de PVC soldável de 50 milímetros e passando pelo sistema de bombeamento. Do sistema de bombeamento, a tubulação segue beirando a lateral da piscina e vai ao dispositivo que nós chamamos de bocal de retorno, que fica do lado oposto. Dentro desse dispositivo, você tem o retorno da água. A água, por sua vez, fará o caminho novamente até o ralo do fundo, fazendo uma circulação da piscina. Essa circulação não ocorre somente pelo ralo de fundo. Você vai ter também um ponto na parte mediana da piscina para a aspiração mecânica, por mangueira. Esse ponto estará interligado juntamente também com uma tubulação da bomba de sucção. Dependendo do porte da piscina, podemos também colocar o skimmer ou a coadeira nas laterais. Todo esse sistema, em conjunto, trabalha para que possamos aspirar, fazer a limpeza tanto da parte superficial quanto da parte do fundo. É assim que funciona o sistema hidráulico de piscina.

foto do ralo de uma piscina
Dispositivo anti-aprisionamento (à esquerda) e o modelo antigo de ralo de fundo. Rasgos da grelha devem ter largura máxima de 7mm. Foto: ANAPP (http://www.anapp.org.br/)

As pessoas também perguntam: Como impermeabilizar jardineiras suspensas?

AEC Responde – Voltando ao ralo, esse é um produto que se encontra em lojas de material de construção? É fácil de instalar?

Colman – Você encontra com facilidade em lojas de piscinas e casas de material de construção. Existem vários tipos e nomenclaturas para esse tipo de ralo: anti-aprisionamento, anti-turbilhão ou até mesmo anti-hair. Você consegue comprá-los com facilidade e, até mesmo numa piscina que já tem o ralo no modelo antigo, é possível fazer a instalação. Será necessário apenas um reparo no local.

AEC Responde – Além do ralo anti-aprisionamento, há também o botão de emergência, aquele dispositivo que desliga a circulação e a sucção da água. Como e onde deve ser instalado? 

Colman – Deve ser instalado na área externa e estar em local visível para, caso ocorra uma sucção ou problema no local, devido à manutenção ou até mesmo à utilização, as pessoas possam acionar. Isso vale tanto para os usuários quanto para os brigadistas ou o próprio piscineiro, que fará o acionamento, para que não haja nenhuma ocorrência grave.

AEC Responde: envie sua dúvida técnica sobre construção, engenharia civil e arquitetura

Colaboração técnica

Marcos Vinicius França Colman – Instrutor de formação profissional do Senai-SP, na Escola “Orlando Laviero Ferraiuolo”, no Tatuapé, em São Paulo. Formação em técnica em mecânica e cursos de instalações hidráulicas prediais. Graduando em engenharia civil na Universidade Anhembi Morumbi.