Como fazer o isolamento acústico de um quarto ou uma sala?

Pesquisador do Laboratório de Acústica do IPT detalha as melhores soluções de isolação para youtubers e pessoas que trabalham em casa

Publicado em: 21/02/2022

Texto: Eric Cozza

mesa em ambiente aconchegante com luz amarela e decoração em verde. Aparece uma cadeira, uma mesa, um notebook aberto porem desligado e um microfone
Portas e janelas são pontos sensíveis para o isolamento acústico, necessário para pessoas em regime de home office e produtores de conteúdo para o Youtube (Foto: Shutterstock)


É possível garantir que um quarto ou uma sala tenha o isolamento acústico necessário para que um profissional em regime de home office ou um youtuber trabalhe de forma tranquila e sem incomodar ninguém? A pandemia e a revolução digital têm impactado a vida corporativa, gerando novas demandas para residências e escritórios.

Físico formado pela PUC-SP e mestre na área de tecnologia na construção de edifícios e campos eletromagnéticos pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo, Marcelo Aquilino é pesquisador do Laboratório de Conforto Ambiental do IPT. Especialista em simulações de desempenho acústico, ele é o convidado do podcast “AEC Responde” para falar sobre as principais medidas de isolação sonora em ambientes.

Aquilino alerta, porém, sobre os impactos de medidas de isolamento acústico em relação ao conforto térmico, às condições de ventilação – tão necessária em tempos de pandemia – e até sobre a segurança contra incêndio.

Temos que abordar isso com muito cuidado, pois todo esse enclausuramento – ainda mais em um mundo que ainda convive com a Covid-19 – diminui a renovação de ar e gera um aumento de calor
Marcelo Aquilino

AEC Responde – Como um profissional deve fazer para garantir o isolamento acústico de um ambiente em uma residência ou escritório? Quais são os passos necessários para alcançar esse objetivo, cada vez mais comum com a onda de youtubers e a necessidade de trabalhar em casa durante a pandemia?

Marcelo Aquilino – Esse tipo de aplicação está cada vez crescendo mais. É importante que o profissional tenha a exata noção do que fazer. O que é necessário, por exemplo, para um youtuber neste ambiente? Ele tem que isolar o ruído que sai dali, ou seja, não permitir que o som ultrapasse para a sala dele ou para o vizinho – tanto de cima quanto de baixo, no caso de um apartamento. E há uma regra básica em acústica: por onde passa o ar, passa também o som. Por isso, não tem jeito: precisamos de uma janela acústica, de boa isolação sonora. Com isso, já eliminamos um ponto importante. O segundo ponto fraco, em geral, é a porta, que precisa ter uma qualidade acústica e possuir uma guilhotina, para que o ruído não passe por debaixo dela. Com a garantia desses dois pontos – janela e porta –, resta a questão da qualidade acústica para o usuário. Fechando totalmente o ambiente, o som pode começar a reverberar. Nesse caso, pode-se partir para o artifício de utilizar absorção sonora dentro do ambiente para melhorar a reverberação e a qualidade acústica. Há outros dois pontos importantes que devemos tomar cuidado também: o som pode sair pela cobertura, se for uma casa, e isso pode perturbar alguém fora. Para isso, temos que dar uma melhorada no forro, garantir a isolação sonora ali. E, se for um apartamento ou um sobrado, também temos que fazer a avaliação sonora do piso, ou seja, se está isolando adequadamente. Garantido isso, nós já vamos propiciar privacidade e tranquilidade para o youtuber. A qualidade das paredes também é fundamental.

AEC Responde – O senhor falou na hipótese de o som de um ambiente interno vazar para o meio externo. E o contrário, ou seja, o isolamento do som de fora? Afinal, o youtuber ou a pessoa em home office também precisa de silêncio. A lógica é a mesma? São as mesmas providências?

Aquilino – Praticamente as mesmas. Por exemplo, a porta e a janela acústicas funcionarão dos dois lados. Não vão deixar o ruído sair e também não vão deixar entrar. Suponha que o youtuber ou a pessoa trabalhando em casa estão em um lugar barulhento, com muito veículos passando pela rua. O som pode não entrar somente pela porta ou pela janela, mas também atravessar paredes e coberturas. Aí, se o ruído for intenso, para obter a qualidade acústica, será necessário melhorar a isolação sonora das paredes, fazendo um revestimento adicional, por exemplo, com drywall. Temos, entretanto, que abordar isso com muito cuidado, pois todo esse enclausuramento – ainda mais em um mundo que ainda convive com a Covid-19 – diminui a renovação de ar e gera um aumento de calor. Então, isso tudo tem que ser muito bem ponderado, porque podemos criar um ambiente acusticamente perfeito, mas não tão favorável do ponto de vista térmico.

As pessoas também perguntam: Como oferecer conforto térmico aos ambientes?

AEC Responde – Aquelas espumas aplicadas normalmente em estúdios são indicadas também?

Aquilino – As espumas têm um efeito de absorver o ruído e não de isolar. Aplicando o material em um ambiente, vai diminuir a reverberação, melhorando um pouco a questão do conforto acústico e da inteligibilidade da fala dentro do ambiente. Porém, as espumas têm o problema de incêndio. Podem soltar fumaça tóxica ao queimar. Temos que ter muita clareza em relação a isso, pela questão de segurança ao fogo.

AEC Responde: envie sua dúvida técnica sobre construção, engenharia civil e arquitetura

Colaboração técnica

Marcelo Aquilino – Físico, formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Mestre na área de tecnologia na construção de edifícios e campos eletromagnéticos, pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo. Pesquisador do IPT vinculado ao Laboratório de Conforto Ambiental. Especialista em conforto ambiental com ênfase nas áreas de acústica e térmica. Especialista em simulações de desempenho acústico, térmico e energético. Professor do curso de mestrado do IPT. Doutorando da Faculdade de Saúde Pública da USP na área de Epidemiologia e Acústica.