Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Como se tornar CEO de uma incorporadora e construtora?

Conheça o perfil da Sheyla Resende, a primeira mulher a liderar a Gafisa, que ingressou na companhia em um programa de trainee, no último ano da faculdade de engenharia civil

Publicado em: 06/03/2023

Texto: Eric Cozza

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Sheyla Resende será apoiada por um comitê de gestão multidisciplinar, composto por outros três membros das áreas financeira, jurídica e de negócios. “Será um trabalho de cooperação, que tem como grande vantagem a união de conhecimentos distintos de executivos de setores muito estratégicos da empresa”, afirma a CEO. (Foto: Divulgação Gafisa)

Há quem acredite que, para se tornar CEO (chief executive officer ou diretor-presidente) de uma grande construtora ou incorporadora, o melhor caminho é iniciar a carreira no mercado financeiro. Principalmente depois que as principais companhias do setor abriram capital, em meados dos anos 2000.

A trajetória da Engª Sheyla Resende aponta em outra direção. No último ano de faculdade de engenharia civil, cerca de três anos após o histórico IPO (initial public offering ou oferta pública inicial) da Gafisa, Sheyla se inscreveu para o programa de trainee da empresa.

Foi aceita e, desde então, acabou efetivada como engenheira de obras, ocupou a função de coordenadora de obras por sete anos e atuou em diversas áreas da companhia até assumir a vice-presidência de gestão e RH, tornando-se responsável por departamento estratégicos e pavimentando o caminho para assumir a liderança da Gafisa.

Nesta entrevista para o Portal AECweb, Sheyla fala sobre a trajetória na incorporadora e construtora, os desafios imediatos que irá enfrentar e as principais metas e estratégias traçadas. Revela também as habilidades e competências essenciais para quem almeja se tornar CEO de uma grande companhia nas áreas de construção e incorporação imobiliária no Brasil. Confira a seguir:

“A jornada por todas as principais áreas da empresa ajudou a construir a minha carreira e ter habilidades de adaptação e versatilidade, que me trouxeram até aqui”
Engª Sheyla Resende

AECweb – Com 68 anos de história, é a primeira vez que a Gafisa tem uma CEO à frente da companhia. Foi algo que você planejou, colocou como meta ou foi acontecendo ao longo da sua trajetória na empresa?

A Gafisa sempre foi uma referência de empresa do segmento imobiliário e construção civil, onde eu sonhava trabalhar. Por isso, após cursar a faculdade, entre 2005 e 2009, me inscrevi para o programa de trainee da companhia, ainda no último ano na universidade. Fiquei entre os principais selecionados daquele ano. Fazia parte de um grupo de mulheres trainees. Depois fui efetivada como engenheira de obras e, um ano depois, assumi o cargo de coordenadora de obras, função que ocupei por sete anos. Em seguida, me tornei responsável pela gestão de obras na regional de São Paulo. Depois migrei para o setor de gestão e qualidade, como gerente. Participei do processo de reestruturação da companhia e, em 2019, recebi o desafio de dirigir a área de gestão e RH, em um momento de muito crescimento e grandes projetos. Fui responsável pelo desenvolvimento e implantação de uma nova cultura organizacional, programa de metas, reposicionamento de marca, o que fez com que eu assumisse a vice-presidência de gestão e RH. Fiquei, então, responsável por muitas áreas estratégicas: administração, recursos humanos, comunicação corporativa e marketing institucional, gestão, processos e qualidade, jurídico e tecnologia. A jornada por todas as principais áreas da empresa ajudou a construir a minha carreira e ter habilidades de adaptação e versatilidade, que me trouxeram até aqui. Agora, recebo esse que é o maior desafio de todos: ser a primeira mulher a ocupar a função de CEO, em 68 anos da Gafisa.

“Buscamos a diferenciação em cada iniciativa e projeto, com foco na alta renda e olhar minucioso para toda a jornada do cliente e stakeholders que compõe o nosso ecossistema, vislumbrando uma atuação ainda mais competitiva neste mercado”
Engª Sheyla Resende

AECweb – É comum ver executivos de outras áreas, sem formação em engenharia civil ou arquitetura, assumirem posições de liderança em grandes incorporadoras e construtoras. Você é engenheira civil e passou por diversas áreas na empresa, incluindo as técnicas e de produção. Isso foi importante para o seu crescimento profissional?

A minha formação em engenharia civil me proporcionou uma excelente capacidade de olhar a empresa e o negócio como um todo, gerindo projetos e cuidando da execução de forma correta, mas sempre buscando soluções e ideias para outras questões envolvidas, como gestão de pessoas. Outro ponto importante foi ter buscado capacitações complementares, que me tornaram uma profissional com múltiplas habilidades e conhecimentos diversificados. E, somando a isso, penso que a minha personalidade fez diferença. Sempre fui muito determinada, gosto de assumir novos desafios, sou resolutiva e quero sempre o melhor resultado.

AECweb – Você chegou à posição de CEO depois de uma experiência na área de recursos humanos, ou seja, de gestão de pessoas. Qual é a relevância dessa competência na formação e no desenvolvimento de líderes em grandes construtoras e incorporadoras?

A experiência na liderança de times me trouxe uma habilidade que é um dos principais pilares da Gafisa: o olhar humano. Através dessa visão pude desenvolver qualidades como empatia, liderança, engajamento, incentivo e inspiração. E aprendi muito nesse processo. Esses não são apenas os principais pilares da Gafisa, mas habilidades que considero como essenciais em qualquer negócio. Um exemplo disso é a capacidade de desenvolver pessoas e vê-las crescendo profissionalmente, concluir com excelência os projetos que coordenei ao longo da minha carreira e poder contribuir e participar da história da Gafisa.

“No curto prazo, considerando que tivemos aumento de custos na construção, o foco é aumentar nossa rentabilidade e geração de caixa, finalizar todas as obras em andamento no prazo e reduzir estoques com uma política de vendas mais competitiva"
Engª Sheyla Resende

AECweb – A partir de agora, o posto de CEO na Gafisa será apoiado por um comitê de gestão multidisciplinar, composto por outros três membros das áreas financeira, jurídica e de negócios. Como será desenvolvido esse trabalho?

Será um trabalho de cooperação, que tem como grande vantagem a união de conhecimentos distintos de executivos de setores muito estratégicos da empresa, como gestão, engenharia, incorporação, financeiro, jurídico. Juntos, compartilhamos visões e aprendizados para que possamos tomar decisões mais assertivas e com mais agilidade. Esse é um posicionamento estratégico, que nos permitirá lidar com mais assertividade em um mercado que é complexo. Imóvel é um produto de alto valor agregado e, quando há mudanças fortes de cenário ou crises econômicas internacionais e nacionais, podemos ser afetados. O comitê nos permite transitar com mais dinamismo em um segmento com grandes players. Nesse sentido, buscamos a diferenciação em cada iniciativa e projeto, com foco na alta renda e olhar minucioso para toda a jornada do cliente e stakeholders que compõe o nosso ecossistema, vislumbrando uma atuação ainda mais competitiva neste mercado. Nosso maior desafio é o mesmo de todo o segmento de luxo, ou seja, conseguir desenvolver os melhores produtos, alcançar os maiores patamares de venda no menor prazo possível para gerar o melhor fluxo de caixa. Mas estamos tranquilos e confiantes em nossa nova fase. Temos pessoas muito bem-preparadas na Gafisa para solucionar os desafios do setor.

“A diversidade de gêneros, de idades, de raças, de formações, entre outras, tem levado as empresas a serem cada vez mais humanas, disruptivas, inovadoras"
Engª  Sheyla Resende

AECweb – A Gafisa passou por alguns anos de forte reestruturação, com mudanças de gestão, governança, além de algumas aquisições, como a Bait, no ano passado. Qual será o posicionamento da companhia no mercado e as principais prioridades nos próximos anos?

 No curto prazo, considerando que tivemos aumento de custos na construção, o foco é aumentar nossa rentabilidade e geração de caixa, finalizar todas as obras em andamento no prazo e reduzir estoques com uma política de vendas mais competitiva. Ou seja, estamos ajustando processos para sermos mais ágeis. Ao mesmo tempo, estamos consolidando a marca Gafisa no mercado de alta renda, desenvolvendo projetos para nossos terrenos, em localizações muito privilegiadas. Almejamos, em 10 anos, estar consolidados como o maior player do setor de altíssimo padrão, proporcionando muita inovação em arquitetura, design, serviços e facilidades. Queremos também continuar sendo referência de construção, desenvolvendo projetos icônicos.

As pessoas também perguntam:
Como se tornar diretor técnico de construtora?

AECweb – Ainda são pouco comuns, em um setor considerado conservador, tradicional, como a construção civil e incorporação, casos de jovens profissionais e mulheres que alcançam a sua posição. Muitas pessoas, em início de carreira, vão enxergá-la como uma referência de ascensão profissional no setor. O que diria para esses jovens? Quais seriam suas recomendações?

A diversidade de gêneros, de idades, de raças, de formações, entre outras, tem levado as empresas a serem cada vez mais humanas, disruptivas, inovadoras. O ser humano e suas necessidades mais profundas são impulsionadores das novas formas de fazer, que surgem amparadas também pelas novas tecnologias. Então, eu vejo um mundo com melhorias constantes, no qual, cada vez mais, todas as pessoas estejam incluídas e vivendo com mais qualidade, harmonia, bem-estar e facilidades – sempre conhecendo e respeitando o meio ambiente.

AECweb – Mencione, por favor, cinco habilidades e competências fundamentais para quem almeja ser CEO de uma grande companhia nas áreas de construção e incorporação imobiliária no Brasil.

Eu citaria protagonismo, disciplina e proatividade, para conhecer os diversos aspectos e diferenciais do mercado, além de dinamismo, resiliência e adaptabilidade.

Carreira: qual é a sua sugestão de tema para o nosso espaço dedicado aos profissionais de Engenharia Civil, Arquitetura e Construção?

Colaboração técnica

Sheyla Resende  – Formada em engenheira civil na Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, possui pós-graduações e cursos de extensão pela Fundação Getúlio Vargas, Instituto Falconi, Business School São Paulo e EAP. Iniciou a carreira na Gafisa como trainee em 2010 e, desde então, tem ocupado várias posições em diferentes áreas da companhia. Desde 2019, ocupava a função de diretora de gestão & RH, com atuação direta na restruturação da empresa. Em 2021, foi promovida para vice-presidente de gestão & RH. Em 2022, assumiu a posição de CEO.