Conheça os critérios das incorporadoras para contratação de pessoas

Ter experiência no mercado imobiliário, conhecer outras línguas e estar alinhado aos propósitos da empresa são alguns dos critérios considerados. Saiba mais!

Publicado em: 25/03/2024

Texto: Hosana Pedroso

Profissional sendo contratado por uma incorporadora(Foto: Nichapa/Adobe Stock)

Profissionais de formações diversas atuam no dia a dia das incorporadoras imobiliárias, em cargos que vão de estagiários a diretores. São engenheiros civis, arquitetos, advogados, administradores, comunicadores social, publicitários e profissionais de marketing.

“De maneira geral, o setor de incorporação adota padrões semelhantes para contratação”, diz a administradora de empresas Camila Sowmy, diretora de Gente e Gestão da Vitacon.

Ela conta que a empresa busca implementar uma estrutura cada vez mais horizontal, estimulando e valorizando em seus integrantes a preocupação em assumir responsabilidades maiores, adquirir mais conhecimento, desenvolver soft skills (habilidades pessoais) importantes para o negócio e para o bom relacionamento das equipes.

“A remuneração é uma consequência do bom desempenho e da entrega de resultados. Importante para fazer com que os nossos integrantes cresçam tanto profissionalmente, assumindo cada vez mais e maiores responsabilidades, quanto cresçam também na vida pessoal e financeira, alcançando os seus objetivos pessoais”, completa.

Clique aqui, siga o canal do Portal AECweb no WhatsApp e receba os melhores conteúdos sobre construção civil no seu celular.

Critérios para contratação

São fatores fundamentais no processo de seleção que o candidato tenha experiência no segmento imobiliário, formação acadêmica adequada à vaga e, no caso de alguns cargos, domine outros idiomas.

A vivência no mercado é essencial para cargos de liderança e áreas inerentes ao perfil da empresa, como novos negócios, incorporação imobiliária, jurídico, engenharia, entre outras. “Mas é importante, também, diversificar as equipes com múltiplas experiências”, ressalva.

A diretora conta que cada vez mais é dada preferência para candidatos que tenham fluência em inglês. “Pois temos investidores internacionais e vamos ampliar essas relações”, comenta.

Profissional sendo contratado por uma incorporadora(Foto: ArLawKa/Adobe Stock)

Para além da excelência da universidade que o candidato cursou, é prioridade contratar profissionais que estejam alinhados com os propósitos da empresa, como agir com ética, bom senso e olhar crítico; atuar com protagonismo, mas compartilhando suas ideias, na tomada de decisões para que a empresa prospere.

Sowmy destaca a relevância de o profissional ter seu próprio estilo, sem temer ser diferente. “É na pluralidade que encontramos novas formas de pensar e agir, trazendo inovação para o dia a dia de trabalho”, defende, acrescentando que não há um melhor lifestyle para atuar em uma incorporadora, mas sim o seu próprio, sendo autêntico, apresentando suas atitudes, preferências e hábitos. Pensar “fora da caixa” é habilidade considerada no processo de seleção, indicando a disposição pela busca de soluções criativas e originais, além de ter sempre foco no cliente.

Essas e outras particularidades dos candidatos são avaliadas em processo seletivo que envolve entrevistas em diversos níveis da empresa, desde a área de Gente & Gestão até o CEO, passando pelo líder da vaga e o diretor da equipe. “Em todas as entrevistas focamos em identificar esses valores, solicitando que o candidato nos exemplifique, com fatos e situações vivenciadas. A entrevista com a área de Gente & Gestão é também baseada nas competências necessárias para desempenhar a função e identificação dos talentos mais qualificados para o nosso negócio”, explica.

Leia também:

O que o RH de construtoras valoriza nos profissionais?
Como se tornar um urbanista?

Equidade de gênero é critério seletivo respeitado, não havendo função mais apropriada para homens ou mulheres. “Em nossos processos seletivos levamos em consideração o perfil do profissional, soft e hard skills, fit cultural e experiências”, ressalta. Durante as entrevistas, apenas os candidatos para a área de Vendas são questionados quanto à disponibilidade para viagens – uma exigência de incorporadora que atua apenas localmente.

Atendendo à cultura da empresa, há grande flexibilidade de horários de trabalho. “Avaliamos as pessoas por suas entregas e resultados alcançados e não pela carga horária realizada. Além disso, ainda adotamos o modelo híbrido de trabalho, pois acreditamos no equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal”, destaca Sowmy, lembrando que a porta de entrada para primeiro emprego é via estágio.

Colaboração técnica

Camila Sowmy – É graduada em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2004) e pós-graduada em Gestão Estratégica de Pessoas pela FIA/USP (2010). É diretora de Gente e Gestão da Vitacon desde junho de 2023. Anteriormente, foi gerente de Pessoas e Organização da Odebrecht, atual Novonor (2006 a 2017), gerente de Recursos Humanos do grupo Encalso Damha (2018 a 2020), gerente de Recursos Humanos do grupo Bueno Netto (2020 a 2022) e gerente de Gente e Gestão do Paes & Gregori (2022 a 2023).