Filtrar

PESQUISE POR ESTADO E REGIÃO

REGIÃO DE ATENDIMENTO

Aquecimento de água

Aquecedores a gás

Os Aquecedores a gás são uma opção prática e segura, principalmente para residências. Em comércios e indústrias são menos usuais – quando empregados demandam peças mais fortes para suportar o uso mais intenso e as temperaturas mais altas.

Aquecedor a Gás

Chama Aquecedores

Aquecedor a Gás

No estilo vertical de piso, o Aquecedor a Gás é controlado por válvula de gás, termopar e programador de chama. O modelo GRC,...

Aquecedor a Gás
Aquecedor de Ambiente a Gás

Chama Aquecedores

Aquecedor de Ambiente a Gás

Ideal para ambientes ventilados, o Aquecedor de Ambiente a Gás é seguro e econômico. Também é resistente contra altas...

Aquecedor de Ambiente a Gás
Kit de Aquecimento a Gás

Chama Aquecedores

Kit de Aquecimento a Gás

Eficaz principalmente no inverno, o Kit de Aquecimento a Gás da Chama Aquecedores é indicado para piscinas de pequeno, médio e...

Kit de Aquecimento a Gás
Kit Misturador

Chama Aquecedores

Kit Misturador

Projetado para canteiros de obras, vestiário de indústrias e banheiros coletivos, o Kit Misturador se trata de um Sistema da...

Kit Misturador
Linha Aquecedor à Gás

Astra

Linha Aquecedor à Gás

Os Aquecedores a Gás, desenvolvidos pela Astra, são indicados para serem utilizados nos sistemas de aquecimento de águas em...

Linha Aquecedor à Gás
Aquecedor a Gás E21
Aquecedor a Gás E21
Aquecedor a Gás E27
Aquecedor a Gás E27
Aquecedor a Gás E33
Aquecedor a Gás E33
LZ 1600D
LZ 1600D
LZ 1600N
LZ 1600N
LZ 2000
LZ 2000
LZ 2500D
LZ 2500D
LZ 3700D
LZ 3700D
LZ 750BP
LZ 750BP

No Brasil é possível encontrar dois tipos de equipamentos: os instantâneos ou de passagem e os de acumulação.

Os primeiros respondem imediatamente à demanda por água quente: ao abrir o registro a água quente passa por uma serpentina e aciona uma válvula que faz os queimadores funcionarem. Eles podem ter sistema de exaustão natural, exaustão forçada ou fluxo balanceado.

Enquanto nos modelos à exaustão natural o controle da temperatura e da vazão é manual, mas com exaustão forçada ele pode ser digital. O maior diferencial da versão com fluxo balanceado é que ela pode ser instalada dentro do banheiro porque tem chaminés duplas e é hermética, ou seja, a obtenção de oxigênio independe do ambiente onde é instalado.

Já os aquecedores de acumulação possuem um reservatório que mantém a água aquecida por um queimador que fica na parte debaixo. A temperatura é controlada por um sensor que detecta a temperatura da água e se for necessário aquecê-la libera o gás para o queimador.

Vantagens e desvantagens dos tipos de aquecedores a gás 

Os aquecedores a gás instantâneos são compactos eficientes duráveis e só consomem gás quando a água é esquentada para uso, sendo portanto mais econômicos. Por outro lado, não permitem o uso simultâneo, por exemplo, de duchas e torneiras e para funcionarem adequadamente precisam que a pressão da água seja elevada.

Os equipamentos de acumulação também têm vida útil longa. Além disso, são capazes de manter a água a mais de 70°C, permitindo que mais de um ponto seja utilizado simultaneamente e não exigem pressão de água elevada.

Seu ponto negativo está no fato de que devido a seu tamanho, o espaço para instalação precisa ser maior. Além disso, o aquecimento da água não é instantâneo, sendo preciso aguardar um pouco.

A segurança dos aquecedores a gás 

Mais do que eficiente, um aquecedor a gás precisa ser seguro. Para que ele não ofereça riscos de explosão e intoxicação os fabricantes devem respeitar a NBR 8.130 - Aquecedor de Água a Gás Tipo Instantâneo - Requisitos e Métodos de Ensaio da ABNT e a Portaria nº 182 do Inmetro, que estabelece requisitos para a fabricação desses equipamentos no Brasil, além de regras para a importação.

Já os instaladores devem seguir as determinações da NBR 13.103 - Adequação de Ambientes Residenciais para Instalação de Aparelhos que Utilizam Gás Combustível que estabelece a distância ideal entre o aparelho e as lajes, a altura que ele deve ficar do piso, o posicionamento correto da chaminé por onde sairá o ar queimado etc.

Essa norma proíbe a instalação em quartos, salas e banheiros (com exceção do aquecedor instantâneo de fluxo balanceado) e recomenda que ela seja feita em locais com tráfego menos intenso de pessoas como o quintal, a cozinha ou a área de serviço. Também alerta para que o aquecedor fique a pelo menos 40 cm de distância de portas, janelas, roupas, eletrodomésticos e outros objetos principalmente dos inflamáveis.

Entre os dispositivos presentes em aquecedores para garantir a segurança estão sensores de presença de chamas limitadores de temperatura, válvulas de bloqueio que impedem que a chama do aquecedor se apague e provoque vazamentos, etc.

Qual a forma correta de fazer a instalação do aquecedor a gás? 

Embora a instalação do aquecedor a gás seja simples, os fabricantes recomendam que ela seja feita por profissionais credenciados por eles, a fim de evitar vazamentos e eventuais acidentes.

As edificações novas já são adequadas para receber aparelhos a gás. Já construções antigas precisam ser adequadas, por exemplo, com ventilações permanentes superior e inferior. 

Alguns itens que merecem atenção na hora de instalar são: a vazão do gás, a presença de tomadas, no caso de modelos eletrônicos em local ventilado e longe da fonte de chamas e do próprio aquecedor.

A tubulação da rede de gás para equipamentos de passagem precisa ser de aço galvanizado ou cobre rígidos com mais de 8 mm de espessura e a conexão do equipamento à rede deve ser feita com flexíveis específicos.

No modelo acumulador a tubulação pode ser de cobre ou PEX (polietileno reticulado) ou tubos de CPVC (Cloreto de Polivinila Clorado). Estes são mais duráveis e suportam temperatura de até 70 °C.

Agora que você já sabe mais sobre Aquecedores a gás, aproveite para navegar pelo nosso catálogo e conferir outros produtos como medidor de gás, chuveiro e registro