Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Revestimentos para fachadas

Impactante para a valorização dos imóveis, o revestimento para fachadas tem importância que vai além do papel estético. Esse acabamento é fundamental, também, para garantir boas condições de habitabilidade na edificação, contribuindo para garantir estanqueidade à água, isolamento térmico e acústico, assim como segurança.

A oferta de alternativas para revestir as paredes externas é imensa, capaz de agradar a diferentes gostos. Há desde soluções mais tradicionais, como os revestimentos argamassados e as pastilhas, aos desenvolvimentos mais recentes, a exemplo dos painéis de alumínio composto, do porcelanato e dos revestimentos 3D.

Qual é o melhor revestimento para fachada?

Diante de tantas alternativas disponíveis, é necessário adotar alguns critérios técnicos na hora de comparar as soluções.

Durabilidade e facilidade de manutenção são alguns aspectos que devem ser analisados com prioridade, assim como a estanqueidade à água, a segurança ao fogo e a resistência.

Há, também, aspectos relacionados ao conforto ambiental que precisam ser considerados no momento de optar por um revestimento. Isso fica claro, por exemplo, quando falamos em fachadas de vidro que, a depender de suas características, podem contribuir com a incidência de calor e de ofuscamentos indesejados dentro da edificação.

A melhor prática é ter um projeto de fachadas que dê atenção a todos esses pontos, bem como à interação do revestimento com outros subsistemas, como impermeabilização, vedações e coberturas. Tal cuidado é determinante para garantir edifícios com revestimentos duráveis, bonitos e com baixo custo de manutenção.

Revestimento argamassado

Muito popular na construção brasileira, o revestimento externo em argamassa permite obter múltiplos resultados estéticos.

Aplicadas como acabamento final ou como base para receber outras soluções, as argamassas de revestimento podem ser industrializadas ou preparadas no canteiro a partir de uma mistura de água, areia, cal, cimento e aditivos. Esse tipo de material não tem execução difícil. Porém, para obter um revestimento de alto desempenho, a qualidade da mão de obra é determinante.

Na hora de escolher uma argamassa para aplicar na fachada é importante considerar as condições de exposição da superfície às intempéries, além de detalhes construtivos, como juntas e beirais.

Lembre-se, também, que há produtos com diferentes níveis de qualidade, alguns com melhor aderência e mais resistência a desbotamento do que outros. Por fim, não se esqueça que uma argamassa de boa qualidade precisa ser homogênea, livre de vazios e fácil de manusear, não escoando facilmente quando aplicada.

Leia também: Como comprar argamassa para revestimento de fachadas?

Qual a melhor tinta para pintar fachadas?

Além da paleta de cores, as tintas imobiliárias se diferenciam em função de requisitos como poder de cobertura e resistência à abrasão. A busca pelo produto mais apropriado deve considerar como critério número 1 as características do local de aplicação. Como as fachadas estão expostas a intempéries e à poluição, é importante optar por tintas específicas para essa situação de uso, preferencialmente de padrão premium ou super premium, que apresentam mais elasticidade.

Uma dica na hora de escolher uma cor para revestimento de fachadas é considerar o estilo arquitetônico da edificação. Em uma casa com linhas rústicas, as cores intensas podem ser bem-vindas. Já as construções de formas clássicas costumam ficar melhor com tons e texturas terrosas ou que remetem a materiais como rochas naturais. Tonalidades mais escuras e tintas que reproduzem a superfície dos metais costumam ficar bem em construções mais arrojadas e de linguagem contemporânea.

Leia também: Veja por que usar tintas nas fachadas traz ganhos à edificação

Textura acrílica para fachadas e muros

Sobretudo em empreendimentos residenciais, as texturas acrílicas são uma opção recorrente para o revestimento de fachadas. Isso se explica pela diversidade de padrões disponíveis e, também, por características como alta resistência às intempéries e custo competitivo.

A textura acrílica consiste em um revestimento decorativo à base de emulsão acrílica e agregados minerais de fácil aplicação.

Flexibilidade, aderência, qualidade da cobertura e resistência a desbotamento são critérios que devem acompanhar a escolha de revestimento acrílico para fachadas de casas e edifícios.

Quando bem aplicadas, as texturas acrílicas resultam em superfícies resistentes e que demandam pouca manutenção. A limpeza costuma ser feita com lavagem por hidrojateamento com pressão máxima de 1.000 psi que pode ser combinada, quando necessário, com a utilização de sabão neutro. Dependendo do grau de exposição à sujeira e do tipo de acabamento da fachada, a higienização deve ser feita a cada dois ou três anos.

Leia também: Como aplicar textura acrílica em fachadas de edifícios

Revestimento de rochas naturais

Uma solução tradicional e nobre para cobrir paredes externas são as rochas ornamentais, a exemplo do granito , dos quartzitos e das ardósias . Esses materiais têm como características principais elevada durabilidade, baixa manutenção e apelo estético.

Contudo, antes de escolher uma rocha para cobrir uma parede externa, é imperativo considerar que a poluição e a água são fatores de deterioração desses materiais. Para aplicação em fachadas, a melhor prática é priorizar revestimentos que apresentem baixa absorção de água.

Além disso, como a limpeza das fachadas não costuma ser uma operação fácil ou corriqueira, é recomendável que a rocha tenha, também, boa resistência ao ataque químico.

Outro cuidado diz respeito ao acabamento que será dado à rocha. De modo geral, os padrões rústicos costumam exigir manutenção mais frequente, enquanto os polidos, tendem a não exibir tão facilmente alterações superficiais. Por isso mesmo, em fachadas, os acabamentos mais recorrentes são o polido, que confere uma superfície plana e brilhante, e o flameado, que resulta em uma rocha com toque arenoso que lembra o mármore.

Leia também:

Conheça rochas ornamentais indicadas para revestimentos externos

Granilite fulget para aplicação em fachadas

Combinando durabilidade, facilidade de manutenção e custo competitivo, o granilite fulget é mais uma alternativa para revestir a fachada. Produzido em diferentes tonalidades e com granulometrias variadas, esse material pode ser utilizado em áreas externas, inclusive para revestir paredes, muros e fachadas de edificações residenciais ou comerciais.

Com aspecto semelhante ao do granito, mas com grãos mais aparentes, o fulget é constituído de cimento e pedriscos. Diferentemente do produto aplicado em pisos, o material que reveste fachadas recebe adição de cal, que funciona como um ligante, facilitando a adesão à parede.

Fachadas com revestimento metálico

Para projetos que buscam conciliar um visual mais moderno com durabilidade e facilidade de manutenção, há uma farta variedade de revestimentos metálicos que podem ser utilizados.

Entre eles, um dos mais usuais é o ACM (Aluminum Composite Material), constituído por duas chapas de alumínio anodizado ou pintado, intercaladas por um núcleo de polietileno ou mineral. Muito aproveitado em edificações comerciais, o material se caracteriza por oferecer uma ampla variedade cromática, fácil instalação e exigir baixa manutenção.

Ao selecionar um produto, é importante considerar a matéria-prima que compõe o núcleo do painel, que pode ser combustível (polietileno de baixa densidade), resistente ao fogo (polietileno com carga mineral) ou incombustível (mineral). Também é recomendável observar as ligas utilizadas na produção e o acabamento superficial.

A especificação do material deve atender aos requisitos da ABNT NBR 15.446 — Painéis de chapas sólidas de alumínio e painéis de material composto de alumínio utilizados em fachadas e revestimentos arquitetônicos — Requisitos.

Folhas de aço inoxidável e de aço galvanizado também podem imprimir beleza e modernidade às fachadas de casas e edifícios. Outra solução que se destaca pelo efeito estético proporcionado é o aço corten, que tem um aspecto mais rústico e envelhecido.

Há, ainda, os painéis metálicos instalados no sistema de fachada ventilada e que podem incorporar recheios termoisolantes. Fabricados em aço galvalume pré-pintado, esses produtos industrializados têm se destacado por serem produzidos em ampla diversidade de cores e de acabamentos, inclusive com formas curvas e perfurações.

Leia também: Conheça os cuidados para instalação de painéis de ACM em fachadas

Fachada com porcelanato

O porcelanato é um material que vem ganhando protagonismo quando falamos em revestimentos, seja para pisos, seja para paredes. Também nas fachadas, essa solução vem sendo cada vez mais explorada.

O interesse por esse revestimento se explica pela combinação de alto desempenho com múltiplas possibilidades estéticas. Além disso, o porcelanato tem como propriedades baixa absorção de água, elevada resistência mecânica e a ataques químicos, assim como manutenção de cores, mesmo sob exposição dos raios ultravioletas. Em suma, a ampla possibilidade de composições de design e a superfície sem porosidade são atributos do porcelanato que se alinham com as necessidades das fachadas.

Há dois métodos principais para instalar porcelanato em uma parede externa. A tradicional, aderida, se baseia no uso de argamassa colante para fixar as placas diretamente na vedação. Essa é a solução mais usual em casas e estabelecimentos comerciais.

Outra solução é a fachada ventilada , composta por placas de porcelanato presas a estruturas metálicas previamente fixadas à edificação. Esse tipo de solução oferece praticidade e agilidade na execução, podendo ser utilizada em edifícios altos e com placas de grandes formatos.

Leia também: Porcelanato em fachadas combina beleza, durabilidade e industrialização

Cerâmica e pastilhas para fachadas

O revestimento cerâmico oferece enorme diversidade de texturas e cores para compor fachadas, podendo ser assentado de modo convencional ou instalado em sistema ventilado . Mais recentemente, o desenvolvimento dos revestimentos com relevo 3D ampliou ainda mais as possibilidades estéticas desse material, permitindo criar superfícies ainda mais personalizadas.

As placas cerâmicas consistem em uma solução durável e fácil de limpar, resistente a fungo, bolor e intempéries. Em especial os produtos com acabamento polido agregam, ainda, outra vantagem: a possibilidade de ser facilmente limpo em caso de pichação.

Com alto impacto decorativo, as pastilhas são outro material tradicional na arquitetura brasileira. Estamos nos referindo a placas com até 5 x 5 cm, assentadas com argamassa e produzidas a partir de materiais diversos, principalmente porcelana.

Com taxa de absorção de água quase nula, as pastilhas de porcelana conferem revestimentos duráveis. O desempenho desse sistema, contudo, depende de mão de obra qualificada para a colagem, bem como de argamassas apropriadas.

Leia também: Como escolher entre pastilhas de porcelana, cerâmica ou vidro?

Fachada de vidro

Um dos materiais mais desejáveis para revestir fachadas, o vidro oferece a oportunidade de conciliar transparência e o aproveitamento da luz natural.

A ABNT NBR 7199 – Vidros na construção civil – Projeto, execução e aplicações é a norma técnica que determina o tipo de vidro adequado para cada aplicação, assim como a metodologia para o cálculo da sua espessura.

No projeto de fachadas envidraçadas, uma etapa importante é a definição do sistema de fixação, composto por perfis, ferragens, selantes, etc. Na hora de optar por um vidro para fachada, também é fundamental considerar a localização geográfica da edificação, a orientação (norte, sul, leste, oeste), o percentual de abertura e a variação climática.

Nos últimos anos, a evolução tecnológica aumentou consideravelmente a gama de produtos para aplicação em fachadas. Surgiram, por exemplo, os vidros serigrafados , bem como os de espectro seletivo de alta performance e os low-e (low emissivity glass) com refletividade externa entre 8% e 10% e transmissão luminosa entre 70% e 80%.

Leia também: Fachadas de vidro integral conferem visual limpo e moderno a empreendimentos

Fachadas revestidas com sidding vinílico

Muito popular nos Estados Unidos e na Europa, o sidding vinílico é um revestimento em PVC que tem como vantagem a instalação rápida, por meio de parafusos.

De fácil limpeza e resistente a intempéries e à maresia, o revestimento é fornecido em formato de tábuas de madeira, em diferentes cores. O sidding vinílico pode ser instalado de modo sobreposto (estilo americano) ou com as placas alinhadas e afastadas umas das outras (estilo alemão). Trata-se de uma alternativa de revestimento industrializada comumente utilizada com outros sistemas construtivos secos, como o steel frame e o wood frame .

Tendências para o revestimento de fachadas

Com inspiração no mundo da moda, a indústria de materiais de construção não para de desenvolver novas soluções para acabamento de fachadas.

Na última edição da Expo Revestir, tradicional feira de revestimentos que acontece anualmente em São Paulo, foi possível notar que o minimalismo continua predominando como tendência, sobretudo para projetos que almejam serem atemporais.

A análise dos lançamentos realizados pelos principais fabricantes mostra, ainda, outras tendências. Entre elas, a busca por texturas que proporcionam sensação de aconchego às pessoas e remetem a padrões da natureza, sobretudo das rochas naturais e das madeiras.


LEIA TAMBÉM

Norma traz requisitos para a construção de fachadas seguras em caso de incêndio

Conheça soluções para impermeabilizar fachadas

O que faz um projetista de revestimento de fachada?

IPT utiliza termografia em drone para inspeção de fachadas