Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Painel da Brasilit viabiliza laje a seco para telhado verde

Painel Ultraboard, revestido com placas cimentícias e miolo de XPS, garantiu leveza à estrutura e ainda proporcionou isolamento térmico e acústico

Em Jacareí, São Paulo, o condomínio Jardins Terras de Santa Helena contempla uma residência de 280 m² (área construída) abraçada por uma vegetação abundante e preservada. O lote insere-se numa baixada que privilegia a vista singular para o pôr do sol.

O contato pleno com a natureza norteou o projeto de concepção da casa, que nasceu dentro dos princípios do Healty Building Certificate, ou seja, totalmente sustentável e saudável para os habitantes. Dentro deste cenário, destacam-se os seguintes aspectos:

  • Alta eficiência energética a partir do uso de telhado verde (ou telhado vivo) e de fechamentos como paredes de terra crua (taipa de pilão e tijolo ecológico BCT), gerando conforto térmico e acústico e bom desempenho bioclimático;
  • Saneamento ecológico com tratamento diferenciado para águas cinzas e sanitárias;
  • Paisagismo produtivo, regenerativo e agroecológico para os jardins.

A casa

Casa vista de cima com vista para montanhas
Os painéis Ultraboard substituíram a laje de concreto para receber o telhado verde (Foto: Divulgação/Brasilit)


A estrutura da residência abrange uma área interna de 80 m² com três suítes; salas de televisão e jantar com cozinha integrada; lavabo; área de serviço e garagem para dois carros. Todos os espaços possuem vista abundante para as áreas verdes.

Vale ressaltar que o projeto arquitetônico foi desenvolvido e executado pelo arquiteto e paisagista Mário Sérgio Soléo Scalambrino. A construção da edificação ocorreu entre março de 2022 e agosto de 2023.

Quais os desafios da obra?

  • Executar o telhado verde no lugar de uma laje de concreto;
  • Utilizar um sistema capaz de minimizar os impactos ambientais, o tempo de execução e a geração de resíduos;
  • Diminuir o peso da estrutura;
  • Garantir resistência às cargas de, no mínimo, 300 kg por m².

Solução inovadora para laje a seco

Homens montando laje de casa
Os painéis Ultraboard se apresentam como uma solução 50% mais leve do que os modelos convencionais em madeira (Foto: Divulgação/Brasilit)


O projeto em questão ganhou um caráter pioneiro. Afinal, é o primeiro trabalho assinado pelo arquiteto a ser executado com um sistema de laje a seco. Isso foi viabilizado pelo painel Ultraboard, da Brasilit.

“Essa é a primeira obra que estamos fazendo com uma laje a seco – e a primeiro desse tipo para suportar um telhado verde. Se fôssemos fazer uma laje convencional, usaríamos uma quantidade de dois materiais que são muito impactantes para a construção civil: concreto e ferragens. Com esse painel, conseguimos subir a estrutura rapidamente e ter uma laje pré-moldada pronta para fazer a cobertura”, conta Scalambrino.

Constituído por placas cimentícias com miolo de XPS (poliestireno extrudado), Ultraboard foi escolhido por apresentar características significantes para atender às necessidades da obra: leveza, capacidade de evitar a proliferação de microrganismos, isolamento térmico e acústico, além de resistência à água.

Quem explica melhor esses diferenciais é o chefe de produtos da linha de soluções técnicas da Brasilit, Guilherme Oliveira Pinto.

“É uma solução industrializada, que reduziu o tempo de execução da obra e garantiu mais praticidade e facilidade de execução superiores. Por ter um miolo em XPS, o produto naturalmente já traz também consigo ótimo desempenho térmico e acústico. Além disso, quando comparado aos painéis similares da categoria – feitos com miolo em madeira –, o Ultraboard é 50% mais leve. Isso garantiu melhor ergonomia e facilidade de movimentação e aplicação para o instalador. O painel também é resistente à água e, por isso, pode ser aplicado na laje”, afirma.

Laje de casa
Instalados no sentido transversal à estrutura, os painéis Ultraboard foram fixados com três apoios auxiliares (Foto: Divulgação/Brasilit)


Como o painel Ultraboard foi aplicado?

Bruno Dezidério, consultor técnico da Brasilit, explica que os painéis precisaram de três apoios auxiliares. E que eles foram instalados sobre vigas U.

“Obrigatoriamente, os painéis Ultraboard foram colocados no sentido transversal à estrutura, com três pontos por apoio, pois utilizamos o kit de fixação da Brasilit – a fixação com parafusos exige quatro pontos por apoio. Além disso, deixamos um espaçamento de 3 mm entre os painéis, que foram preenchidos com o cordão delimitador e selados com o selante PU 30”, explica Dezidério.

Depois, os painéis ganharam um revestimento – aplicação necessária para dar proteção mecânica ao sistema. E, ao final, a laje recebeu uma impermeabilização antes da instalação do jardim.

Mirian Bolson, do canal Entre Pra Morar, acompanhou toda a obra da residência. Veja a evolução de cada etapa aqui.

Mercado da obra

Produtos Relacionados

MAIORES INFORMAÇÕES

Catálogos para download

VER MAIS CATALOGOS
Download de catálogo

Telha de Fibrocimento Ondina Plus

Download de catálogo

Telha de Fibrocimento Fibrotex

Download de catálogo

Telha de Fibrocimento Onda 50

Download de catálogo

Telha de Fibrocimento Maxionda

Estudos de Casos

Informativos Técnicos